Banner 1

 


Mossoró recebeu na tarde desta segunda-feira (24), um lote com 1.728 doses da vacina Pfizer. De acordo com a secretária municipal de Saúde, Morgana Dantas,  o imunizante será utilizado em gestantes e puérperas, ou seja, mulheres de até 45 dias pós-parto.

"Esse público deverá se dirigir até o ginásio do SESI a partir de terça-feira, dia 25. Ninguém precisa ir de madrugada, chegar muito cedo porque essas doses estarão sendo ministradas durante todo o dia", orienta a secretária de Saúde.

O ginásio do SESI está situado no bairro Doze Anos, próximo ao cemitério de São Sebastião e atende o público das 08h00 às 16h00. 

As gestantes devem apresentar originais e cópias dos seguintes documentos: comprovante de residência, documento pessoal com foto, exame comprobatório da gravidez. Já as puérperas, apresentam os dois primeiros documentos mencionados acima e mais a certidão de nascimento do recém nascido.

Testada em 43,5 mil pessoas de seis países, incluindo o Brasil, a vacina da Pzifer é uma aposta segura para a imunização da população contra o novo coronavírus (Sars-CoV-2). Na região Oeste do Rio Grande do Norte, apenas os municípios de Mossoró e Apodi receberam doses deste imunobiológico.  Apodi recebeu 186 doses. 

Tecnologia RNA-mensageiro 

A vacina da Pfizer usa a tecnologia chamada de mRNA ou RNA-mensageiro, que usa a engenharia genética para fazer a replicação de sequências de RNA para fabricar o imunizante.

No caso da vacina da Pfizer, o RNA mensageiro mimetiza a proteína spike do vírus Sars-CoV-2, que o auxilia a invadir as células humanas. Essa "cópia", no entanto, não é nociva como o vírus, mas é suficiente para desencadear uma reação das células do sistema imunológico, que cria uma defesa robusta no organismo.

Eficácia

Anunciado em novembro de 2020, o estudo da terceira fase de testes da vacina da Pfizer, mostrou que a vacina não apenas é segura como ainda apresenta 95% de eficácia.

Em fevereiro deste ano, um estudo publicado na revista científica Nature Medicine mostrou que a vacina da Pfizer foi capaz de neutralizar, em laboratório, três variantes do novo coronavírus que apareceram no Reino Unido e na África do Sul.

Na última quinta-feira (20), a farmacêutica anunciou que o imunizante também deve ser eficaz contra a nova variante do coronavírus detectada pela primeira vez na Índia.


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem