Banner 1

 


O Índice Geral de Preços–10 (IGP-10), indicador nacional medido pela FGV (Fundação Getulio Vargas), teve alta de preços de 3,24% em maio deste ano, acima do 1,58% de abril. Com o resultado de maio, o índice acumula inflação de 12,70% no ano e de 35,91% em 12 meses.

A alta de abril para maio foi puxada pelos preços no atacado, medidos pelo Índice de Preços ao Produtor Amplo, cuja inflação subiu de 1,79% para 4,20% em maio. 

Os preços no varejo e na construção apresentaram inflação mais moderada em maio em relação a abril.

O IPC (Índice de Preços ao Consumidor), que mede o varejo, caiu de 0,87% em abril para 0,35% em maio. Já o Índice Nacional de Custo da Construção recuou de 1,24% para 1,02% no período. Em maio de 2020, o índice variara 0,07% no mês e acumulava elevação de 6,07% em 12 meses.

“Aumentos recentes nos preços de importantes commodities, as quais também são insumos para vários segmentos industriais, sustentam a forte aceleração do grupo matérias-primas brutas do IPA, estágio de processamento que responde por 38% do índice ao produtor e cuja variação saltou de -0,30% para 7,66%”, afirmou André Braz, Coordenador dos Índices de Preços.

O índice relativo a Bens Finais, que exclui os subgrupos alimentos in natura e combustíveis para o consumo, subiu 1,85% em maio. No mês anterior, a taxa havia sido 1,69%.

A taxa do grupo Bens Intermediários passou de 4,43% em abril para 2,79% em maio. A principal contribuição para este movimento partiu do subgrupo combustíveis e lubrificantes para a produção, cuja taxa passou de 10,81% para -0,79%.

O índice de Bens Intermediários, obtido após a exclusão do subgrupo combustíveis e lubrificantes para a produção, subiu 3,38% em maio, ante 3,45% no mês anterior.

O índice do grupo Matérias-Primas Brutas passou de -0,30% em abril para 7,66% em maio. As principais contribuições para este avanço partiram dos seguintes itens: minério de ferro (-5,16% para 12,92%), cana-de-açúcar (2,49% para 14,87%) e milho em grão (6,40% para 11,73%). Em sentido descendente, os movimentos mais relevantes ocorreram nos itens aves (3,93% para 2,37%), laranja (-1,47% para -3,58%) e bovinos (2,22% para 2,00%).

Para o cálculo do IGP-10 foram comparados os preços coletados no período de 11 de abril de 2021 a 10 de maio de 2021 (período de referência) com os preços coletados no período de 11 de março de 2021 a 10 de abril de 2021 (período base).



Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem