Banner 1

 

Levantamento do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) ao qual o JORNAL DE FATO teve acesso, por intermédio da Câmara de Dirigentes Lojistas de Mossoró (CDL Mossoró) mostra que o número de inadimplentes em Mossoró caiu 6,52% em março de 2021, em relação a março do ano passado.

De acordo com o estudo, o percentual registrado na Capital do Oeste no terceiro mês do ano ficou abaixo da média da região Nordeste e da média nacional. O índice de pessoas com alguma dívida pendente no Nordeste ficou em 6,26% e no país o percentual atingiu 5,05%.

Se em relação a março do ano passado houve queda no número de inadimplentes, o mesmo não foi registrado na passagem de fevereiro para março. Neste caso, o número de devedores na segunda maior cidade do Rio Grande do Norte cresceu 1,51%. Na região Nordeste, na mesma base de comparação, a variação foi de 1,57%.

Ainda de acordo com o levantamento do SPC Brasil, o número de dívidas em atraso de moradores de Mossoró caiu 10,75% em relação ao mesmo período de 2020. O dado ficou abaixo da média da região Nordeste, que registrou redução de 9,31% e abaixo da média nacional, com queda de 8,17%. Na passagem de fevereiro para março, o número de dívidas de Mossoró cresceu 1,05%. Na região Nordeste, nessa mesma base de comparação, a variação foi de 1,43%.

A pesquisa do SPC Brasil ainda traz dados relacionados ao número médio de dívidas por devedores. De acordo com o estudo, cada consumidor inadimplente em Mossoró tinha em média 1,767 dívidas em atraso. Os números são relativos a março.

O número ficou acima da média da região Nordeste (1,733 dívidas por pessoa inadimplente) e abaixo da média nacional registrada no mês (1,784 dívidas para cada pessoa inadimplente).

FAIXA ETÁRIA

A abertura por faixa etária do devedor mostra que o número de devedores com participação mais expressiva em Mossoró em março foi o da faixa de 30 a 39 anos. Esse grupo respondeu por 26,71%.

A faixa etária entre 40 a 49 anos teve percentual de 21,67%. Na sequência aparecem as pessoas entre 50 a 64, que corresponde a 20,59% do montante de inadimplentes. Já 11,67% dos devedores na cidade tinham entre 25 e 29 anos.

Ainda segundo o levantamento, 10,03% desses devedores estavam na faixa etária de 65 a 84 anos, enquanto 6,58% estavam no grupo de pessoas entre 18 a 24 anos de idade.

SETORES

O estudo mostra que o setor com participação mais expressiva do número de dívidas em março na cidade de Mossoró foi Bancos, com 56,16% do total de dívidas.

Quase 20% (19,66%) dos endividados eram por conta de dívidas no setor de comunicação, enquanto que 8,07% eram de dívidas para companhias de água e luz. Cerca de 10% (9,99%) eram classificadas com outras dívidas pelo SPC Brasil.

BRASIL

O número de inadimplentes no Brasil passou de 61,56 milhões para 62,56 milhões de pessoas de fevereiro para março, o que corresponde a 57,4% da população adulta do país. Os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia e Paraná foram os com o maior número de negativados.

Mossoró encerrou 2020 com quase 120 mil inadimplentes

O município de Mossoró encerrou o ano de 2020 com 118.039 mossoroenses na lista de devedores. O levantamento foi enviado pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Mossoró (CDL/Mossoró) após solicitação do JORNAL DE FATO.

De acordo com esse estudo, o número de inadimplentes na Capital do Oeste cresceu 503% de janeiro de 2016 a novembro de 2020. Entraram na lista de endividados 98.470 pessoas no período. O primeiro mês de 2016 encerrou com 19.569 inadimplentes. Já o mês de novembro do ano passado terminou com 118.039 mossoroenses na lista de devedores. Esse foi o maior número de pessoas endividadas nesses cinco anos.

Os primeiros onze meses de 2020 registraram alta de 10% de devedores. Ao todo, 10.932 pessoas entraram no cadastro de devedor nos 11 primeiros meses de 2020. Janeiro registrou 107.107 consumidores inadimplentes. Em fevereiro o número aumentou para 108.445. Já março registrou queda e encerrou com 108.027. Em abril a inadimplência na Capital do Oeste voltou a subir e atingiu 109.396 pessoas.

Em maio a segunda maior cidade do Rio Grande do Norte passou da marca dos 110 mil endividados. O mês terminou com 110.003 inadimplentes. Em junho teve queda considerável. O número de pessoas com dívidas caiu para 108.856. No entanto, julho encerrou com 111.226. Agosto subiu para 113.421. Em setembro o número chegou em 116.228. Houve leve aumento em outubro chegando a 116.299.

Mais de 50% dos consumidores mossoroenses planejam ir às compras neste Dia das Mães

Pesquisa do Departamento de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (DEES) da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Rio Grande do Norte (Fecomércio/RN) apontou que 53,3% dos consumidores mossoroenses disseram que vão às compras para presentear as mamães este ano. O Dia das Mães em 2021 será comemorado no próximo domingo, dia 9.

Já 46,7% responderam aos pesquisadores que não vão manter a tradição e não pretendem presentear nesta data comemorativa. A pesquisa apontou que 40,2% não presentearão a mãe por falta de dinheiro. Os itens mais procurados serão os de vestuário (27,3%), perfumes e cosméticos (21,7%), depois vêm os eletrodomésticos (11,6%), calçados e bolsas (11,2%), celulares e eletrônicos (5,2%).

O levantamento apontou que a maioria dos mossoroenses (56,9%) comprará apenas um presente neste Dia das Mães; os que irão adquirir dois produtos são 33,7% e quem vai comprar três ou mais itens somam 9,4%.

Já 44,6% responderam que querem gastar até R$ 100,00 e 31,8% dos consumidores pretendem gastar entre R$ 101,00 e R$ 200,00. Em média, o gasto médio dos mossoroenses neste Dia das Mães deve ficar em torno de R$ 112,08.

As lojas do comércio serão as mais procuradas, de acordo com 48,35 dos entrevistados. Já 24,7% disseram que vão comprar o presente no shopping e 16,7% realizaram o pedido pela internet.

As entrevistas foram feitas por telefone.

Edinaldo Moreno/Jornal De Fato


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem