Banner 1

 


O orçamento do CNPq (Centro Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) para 2021 é o menor do século 21. O valor destinado é de R$ 1,21 bilhão, pouco mais da metade do que foi investido a mais de 20 anos, em 2000.

Os dados são do Siop (Sistema Integrado de Operações), do Governo Federal, e foram levantados pelo jornal O Globo. De acordo com a análise, ao mesmo tempo que o investimento em pesquisa teve uma queda histórica, o número de alunos da pós-graduação no Brasil quase duplicou: de 162 mil em 2000 para 320 mil neste ano.

O CNPq é o órgão que paga por bolsas de pesquisa para estudantes da pós-graduação e para o mestrado. É a principal ferramenta de incentivo à pesquisa, ciência e tecnologia no país.

O ano que teve recordes de investimento na pesquisa brasileira foi em 2013. Na época, o governo investiu R$ 3,14 bilhões. Em 2016, no entanto, os valores destinados à pesquisa caíram abaixo dos R$ 2 bilhões, pela primeira vez desde 2008.

O número de bolsas pagas pelo CNPq também teve queda nos últimos anos. De 2011 a 2020, as bolsas de mestrado tiveram uma redução de 32% (de 17.328 para 11.824). No doutorado, a queda foi um pouco menor, mas ainda reduziu o número de bolsas em 20% (de 13.386 para 10.738).

Além de menos oportunidades, os pesquisadores brasileiros também enfrentam valores desatualizados das bolsas de pesquisa. Não há reajustes desde 2013. Um pesquisador de mestrado no Brasil recebe R$ 1.500 por mês, enquanto o de doutorado recebe R$ 2.200.

De acordo com a ANPG (Associação Nacional dos Pós-Graduandos), consultada pelo O Globo, as bolsas de mestrado e doutorado tiveram uma desvalorização de 170% e 306%, respectivamente. Se os valores não tivessem tido aumento real, ou seja, fossem corrigidos apenas pela inflação e correção monetária, deveriam ser de R$ 3.555,35 e R$ 5.437,61, respectivamente.

A redução histórica de 2021 e a desvalorização do salário de pesquisadores prejudicam o desenvolvimento de pesquisas no país. Uma das áreas afetadas é a de saúde. Durante o 2º ano da pandemia de covid-19, o monitoramento da situação pandêmica contra a doença e a produção de vacinas podem ser afetados pela falta de verba e investimento em ciência, educação e tecnologia.

Poder 360


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem