Banner 1

 


A imunização com as duas doses da vacina da AstraZeneca tem eficácia de 85 a 90% contra a covid-19 sintomática, de acordo com um estudo realizado pelo departamento de saúde pública da Inglaterra e divulgado na 5ª feira (21.mai.2021). 

O estudo ainda é preliminar, ou seja, precisa de mais dados e evidências. Mas os resultados são os primeiros a avaliar a eficácia da vacina na vida real. Uma análise na vida real significa que as pessoas imunizadas não são parte de um estudo e, assim, os pesquisadores não têm controle sobre ações que podem afetar a vacinação. Um exemplo é outros medicamentos que elas possam tomar.

Segundo os dados divulgados, as duas doses da AstraZeneca têm eficácia de 89% contra a covid-19 quando comparado com pessoas não vacinadas. Entre 4 e 13 dias depois da vacinação, a eficácia é de 90%.

Os resultados são muito próximos aos apresentados pelos vacinados com o imunizante da Pfizer. O mesmo estudo mostrou que as duas doses tem uma eficácia de 90%. Entre 4 e 13 dias depois da última aplicação, é de 91%. Mas há uma leve redução da eficácia depois de 10 semanas.

Essa redução não acontece com a vacina da AstraZeneca, de acordo com o estudo. “Esses novos dados destacam o incrível impacto que ambas as doses da vacina podem ter, com uma segunda dose da vacina Oxford/AstraZeneca fornecendo até 90% de proteção“, disse Nadhim Zahawi, ministro de Vacinas britânico, no comunicado sobre os resultados.

Mas o alto grau de proteção dos 2 imunizantes só é alcançado com as duas doses. A eficácia com apenas uma dose para a Pfizer é de 54% e para a AstraZeneca é de 53%. A 2ª aplicação aumenta consideravelmente a proteção contra o coronavírus.

No Brasil, as duas vacinas estão sendo utilizadas no PNI (Programa Nacional de Imunização). Em abril, o Ministério da Saúde afirmou que 1,5 milhão de pessoas estavam com a 2ª dose atrasada. Na época, a vacinação era realizada com a AstraZeneca e com a CoronaVac.

No caso da vacina CoronaVac, a recomendação do ministério é que a 2ª dose seja disponibilizada no intervalo de 14 a 28 dias após a 1ª. No caso do imunizante da AstraZeneca, depois de 84 dias. Para o da Pfizer, o intervalo é de 3 meses.

Poder 360


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem