Banner 1

 


Novo estudo realizado por pesquisadores brasileiros indica que casos leves de covid-19 podem não produzir anticorpos necessários para evitar uma nova infecção.

A pesquisa foi coordenada por Thiago Moreno, da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) e publicada nesta 3ª feira (13.abr.2021) na “Emerging Infectious Diseases”, revista científica do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos.

Os cientistas acompanharam um grupo de 30 pessoas semanalmente de março a dezembro de 2020. Quatro pacientes tiveram covid duas vezes.

A equipe identificou, por meio de sequenciamento genético, as duas infecções, mesmo nos casos em que a reinfecção foi provocada pela mesma variante.

Em todos os 4 casos, a 1ª infecção provocou sintomas leves. Na 2ª, os sintomas foram mais frequentes e mais graves, mesmo quando não levaram à hospitalização.

A imunidade só foi detectada após a 2ª infecção, o que leva a crer, segundo o estudo, que muitas pessoas que tiveram a forma branda da covid-19 não têm os anticorpos necessários para evitar a reinfecção.

“Os resultados da reinfecção do SARS-CoV-2 afirmam que o desafio imunológico [ser reinfectado] pode ser necessário para alcançar a proteção. A forma leve da covid-19 desses pacientes também pode ser representativa de muitas pessoas expostas à 1ª onda da pandemia, levando à hipótese de que eles também seriam suscetíveis a outros episódios de infecções por SARS-CoV-2, mesmo sem que o desafio fosse imposto por novas variantes”, diz o estudo.

“Determinamos que a exposição inicial era insuficiente para obter uma resposta imune protetora, impondo pressão limitada sobre a seleção de novas variantes de coronavírus sazonais. Da mesma forma, nossos dados sobre um pequeno grupo de pacientes recapitulam essa história natural de reinfecção, o que também pode ocorrer para SARS-CoV-2”, conclui.

Poder 360



Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem