Banner 1

 


A governadora Fátima Bezerra (PT) reagiu, nas redes sociais, às insinuações do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), sobre o uso de recursos federais para pagamento de pessoal. “Passei o final de semana como sempre trabalhando, dedicada a salvar vidas da nossa população, e me deparo com ataques do presidente da República ao Governo do Rio Grande do Norte sem qualquer lastro fático ou que se assemelhe à verdade”, afirmou Fátima.

Fátima Bezerra afirmou em sua conta no Twitter, que “o presidente só pode estar no mínimo mal assessorado, dado o descuido com a checagem das informações que externou sobre o Rio Grande do Norte”. “Aliás, não é só o Rio Grande do Norte que tem sido vítima de calúnias e difamações deste tipo, através da propagação de fake News”, finalizou a governadora.

O caso

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), e o filho vereador do Rio de Janeiro, Carlos Bolsonaro (Republicanos), repercutiram fake news sobre a governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), desviar verbas federais destinados à pandemia para pagar servidores públicos. Os comentários surgiram o STF ordenar ao Senado abertura da CPI da Covid para investigar omissões do governo federal. A família e seus apoiadores tentam culpar os governos estaduais por erros na gestão da pandemia.

No sábado (10), Bolsonaro criticou a CPI por focar na investigação do governo federal e acusou, sem provas, prefeitos e governadores de desviarem recursos: “Quem é que sumiu com o dinheiro, foi eu? Eu mandei dinheiro pra todo mundo. Qual era o objetivo do dinheiro? Não era preparar a rede hospitalar. Quantos estados e quantos municípios prepararam. Não sei quantos”.

As acusações baseiam-se em uma notícia falsa: “Eu vi ontem uma matéria, não sei qual é a imprensa que foi, que o Tribunal de Contas do Rio Grande do Norte levantou que 900 milhões de reais que foram do governo federal praquele estado foram pra pagar folha de servidores. Se é legal ou não é, no meu entender parece que não é pra combater o covid”.

A mesma fake também foi repercutida por um dos filhos do presidente. No Twitter, Carlos Bolsonaro publicou com print que afirmava “Auditor do TCE/RN diz que governo Fátima usou R$ 900 milhões de verbas enviadas por Bolsonaro para pagar a folha”.

“Mais um governador desviando dinheiro enviado pelo Governo @jairbolsonaro no combate covid para pagar folha salarial de seu estado e enganando o povo?… PSDB & PT..”, comentou o filho do presidente.

O senador Jean Paul (PT/RN) se pronunciou, também nas redes sociais, sobre o caso. O parlamentar disse que Bolsonaro é leviano, “despeja baboseiras e teorias falsas, cuja fonte ele sequer consegue identificar” e comete crime de calúnia ao transformar uma fiscalização usual do TCE em acusação direta de desvio de verbas.

Jean Paul também qualificou o chefe do Executivo como maníaco, mentecapto e mentiroso.

“Felizmente, a maior parte da população – mesmo quem votou nele por falta de opção ou por desilusão com a política – já percebeu que estamos diante de um presidente maníaco, mentecapto e mentiroso. Não há meias palavras: o presidente da República faz da mentira o alicerce que ainda resta para o seu governo medíocre. Generaliza tudo na sua mania calculada de atacar o PT, a esquerda e tudo mais que enxerga doentiamente como ameaça às suas vontades tirânicas”, escreveu o senador.

Fake News

A agência de checagem do governo, RN Fato ou Fake, desmentiu o factóide criado pelos opositores da governadora. De acordo com a informação prestada pela Controladoria Geral do Estado (Control), confirmada depois pela auditoria do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RN), as verbas transferidas em 2020 pela União, para ações de enfrentamento à pandemia, somaram R$ 1,1 bilhão.

Desse total, R$ 750,9 milhões, repassados a título de compensação de perdas de arrecadação própria, foram incorporados à Fonte 100, podendo ser usado livremente pelo Governo do Estado.

“Não há o que se falar, portanto, em uso indevido de recursos, uma vez que essas verbas também poderiam ser usadas para o pagamento de salários dos profissionais da linha de frente do enfrentamento à Covid-19, conforme constatado pela auditoria do TCE-RN, que não detectou nenhuma irregularidade praticada pelo Governo do Estado, diz o texto, completando que, ao afirmar que a gestão aplicou recursos que deveriam ser usados no combate à pandemia em outras áreas, os blogs induzem a população a uma conclusão errada sobre a atuação do Governo do RN.

O secretário Estadual de Planejamento e Finanças, Aldemir Freire, já havia desafiado a oposição a comprovar qualquer desvio nas contas estaduais.

O relatório do TCE-RN com dados consolidados sobre as transferências federais feitas para o RN em 2020, com o intuito de enfrentar os efeitos da covid-19 está disponível para download.

Com informações da Tribuna do Norte e Saiba Mais







Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem