Banner 1

 

Pesquisa PoderData realizada de 2ª a 4ª feira desta semana (26-28.abr.2021) indica estabilidade nas taxas de aprovação e desaprovação ao governo Jair Bolsonaro. A atual gestão federal é reprovada por 57% dos brasileiros e aprovada por 35%, níveis semelhantes aos dos levantamentos anteriores.

Os números variaram dentro da margem de erro do estudo, que é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos. O levantamento teve 2.500 entrevistas em 482 municípios nas 27 unidades da Federação.

O resultado desta rodada do PoderData indica que o governo interrompeu a deterioração de sua avaliação, iniciada em meados de março, quando a pandemia de coronavírus atingiu um novo pico de mortes. De lá para cá, o número diário de vítimas de covid-19 cresceu, mas o presidente conseguiu estancar a queda nos níveis de aprovação.

O levantamento mostra que tanto o governo quanto o trabalho pessoal de Jair Bolsonaro seguem com apoio de cerca de 1/3 do eleitorado –mesmo com a atual crise sanitária não tendo sido debelada nem havendo sinais de quando a maioria da população estará vacinada.

Esta pesquisa foi realizada no período de 26 a 28 de abril de 2021 pelo PoderData, a divisão de estudos estatísticos do Poder360. A divulgação do levantamento é feita em parceria editorial com o Grupo Bandeirantes.

Foram 2.500 entrevistas em 482 municípios nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos. Saiba mais sobre a metodologia lendo este texto.

Para chegar a 2.500 entrevistas que preencham proporcionalmente (conforme aparecem na sociedade) os grupos por sexo, idade, renda, escolaridade e localização geográfica, o PoderData faz dezenas de milhares de telefonemas. Muitas vezes, mais de 100 mil ligações até que sejam encontrados os entrevistados que representem de forma fiel o conjunto da população.

DESEMPENHO PESSOAL

O PoderData também pergunta o que os entrevistados acham do trabalho pessoal do presidente: bom/ótimo, regular ou ruim/péssimo.

Os resultados desta rodada indicam um leve recuo na rejeição (51%) a Bolsonaro, no limite da margem de erro do estudo –de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. Outros 26% aprovam, e 19% acham o presidente regular. As duas taxas ficaram estáveis em relação a duas semanas antes.

Os que consideravam Bolsonaro ruim ou péssimo no meio de abril (12-14) eram 55%. Considerando-se a margem de erro, estariam na faixa de 57% a 53%. Nesta rodada, estão em 51%, podendo ser de até 53% ou até 49%.

Poder 360


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem