Banner 1

 


O mais recente informe epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde divulgado no final da tarde de segunda-feira, 8, aponta que a rede pública de saúde em Mossoró estava com taxa de 97,1% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ocupados.

De acordo com o balanço, o Hospital de Campanha São Luiz (HCSL), o Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM) e o Hospital Rafael Fernandes estavam com todos os leitos de UTI ocupados até às 17 horas de terça-feira (8). O primeiro tem 45 leitos e os dois seguintes 10, cada um. Segundo o documento, 65 pessoas estavam internadas na UTI e outras duas em leito de UTI Maternidade.

No total, 139 pessoas estavam internadas em um dos leitos críticos e clínicos para o tratamento da Covid-19 na Capital do Oeste. Destes, 100 eram em leitos da rede pública e 39 na rede particular, sendo que 36 residentes de Mossoró e 64 de outros municípios.

A taxa de ocupação de leitos da rede privada era de 78%. Dos 39 internados, 15 pacientes estavam na UTI Geral, o que perfazia 60% da ocupação deste tipo de leito, e 24 em leitos clínicos, o que correspondia a pouco mais de 96%. Deste número na rede particular, 33 internados eram são de Mossoró e apenas 03 de outros municípios.

O Hospital Wilson Rosado tinha 12 de seus 20 leitos de UTI ocupados. Já os clínicos eram 15 de 20. O Hospital da Hapvida, por sua vez, tinha três leitos críticos ocupados e dois vagos dos cinco disponibilizados na unidade e todos os nove de enfermaria com pacientes em tratamento da doença.

Jornal de Fato


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem