Banner 1

 


Há um ano atrás, exatamente no dia 11 de março de 2020 a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretava que a situação do novo coronavírus passou a ser considerada pandemia. O anúncio foi feito pelo diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom. De lá pra cá, assistimos a doença ganhar proporções gigantescas e atingir o mundo inteiro. 

O planeta inteiro começava a sentir as consequências e a gravidade da doença, começava ali uma verdadeira guerra que tinha a frente os profissionais de saúde que tiveram que lidar com uma doença ainda desconhecida e que já começava a fazer vítimas.

Dr. Venancio Neto, intensivista, trabalha na linha de frente do Hospital São Luiz é um desses profissionais que esteve durante todo esse tempo atendendo e tratando os pacientes com a covid -19 “Completado hoje um ano de pandemia, para nós profissionais de saúde não tem sido um ano fácil, tivemos diversas alegrias de altas dos pacientes mas também tivemos momentos de tristeza e angustias com perdas dessas vidas” relata.

Dr. Venâncio fala também sobre a sobrecarga de trabalho que os profissionais de saúde tem enfrentado ao longo da Pandemia. “Acrescentado a tudo isso tem a sobrecarga de trabalho que leva à exaustão, mas nós continuamos aqui de pé, juntos lutando contra o vírus” destaca o médico.

Para ele, apesar de todo trabalho e de tantas vidas perdidas para a doença os profissionais de saúde continuam a missão de cuidar e tratar os pacientes com a covid-19 “Estamos aqui trabalhando com amor e carinho e com fé em Deus venceremos essa guerra” frisa.

Até hoje a Pandemia já vitimou 2.622.190 pessoas no mundo. No Brasil, que já se tornou o epicentro da Pandemia, só nas últimas 24 horas 2.349 brasileiros perderam a vida para a covid-19 e desde o início da Pandemia o total de mortos chegou a 270.349 vítimas da doença.

Mossoró Hoje


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem