Banner 1

Secretaria de Segurança registra ocorrências em nove municípios durante o primeiro fim de semana de medidas mais rígidas contra a Covid-19 no estado.  


Rua de Natal vazia após o toque de recolher — Foto: Sandro Menezes


Pelo menos 11 Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCO) foram registrados no Rio Grande do Norte, do sábado (6) até a madrugada desta segunda-feira (8), em descumprimento ao decreto estadual que determina o toque de recolher integralmente no domingo e das 20h às 6h nos demais dias. Os dados são da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do RN (Sesed).

Ao todo, 28 pessoas foram conduzidas às delegacias dos municípios por desobediência e nove estabelecimentos comerciais fechados.

As medidas do decreto são em combate ao contágio do coronavírus, já que o Rio Grande do Norte tem mais de 95% de ocupação dos leitos críticos para a doença e mais de 80 pessoas na fila de espera por uma UTI, segundo dados Regula RN, que monitora as internações no estado, nesta segunda-feira (8).

Alguns bares também foram fechados na capital potiguar. É bom lembrar que o decreto estadual não foi seguido pela Prefeitura de Natal, que permitiu o funcionamento de bares e restaurantes até às 21h em todos os dias da semana. Muitos estabelecimentos, no entanto, seguiram a determinação do governo e decidiram não abrir na capital potiguar.

Do sábado para domingo, a Sesed registrou o maior número de ocorrências, que aconteceram nos municípios de Nísia Floresta, Messias Targino, Patu, Várzea, Baía Formosa e Natal. Segundo a pasta, o maior número de estabelecimentos fechados foi na capital potiguar: cinco.


Forças de segurança realizam operação toque de recolher em Natal — Foto: Julianne Barreto/Inter TV Cabugi


Num desses casos, no município de Patu, o proprietário de um balneário foi autuado por estar funcionando em horário proibido e ainda com cerca de 30 pessoas aglomeradas no estabelecimento, descumprindo todo protocolo de segurança sanitária.


Sábado para domingo

Nísia Floresta: seis homens em via pública, depois das 20h, consumindo álcool e ouvido som. Um TCO registrado.

Messias Targino: proprietários de dois bares funcionando após o toque de recolher. Dois TCOs registrados.

Patu: proprietário de balneário foi autuado por funcionar com pelo menos 30 pessoas aglomeradas no local. Um TCO registrado.

Várzea: duas pessoas conduzidas à Delegacia de Polícia por desobediência. Dois TCOs registrados.

Baía Formosa: Um TCO registrado por desobediência ao decreto estadual.

Natal: Cinco estabelecimentos foram fechados.

De domingo (7) para segunda-feira (8), as ocorrências aconteceram em dois municípios: São Paulo do Potengi e São Fernando, cidade em que 13 pessoas foram conduzidas à delegacia por desobediência. Além disso, estabelecimentos funcionando de maneira irregular foram fechados na capital potiguar.


Domingo para segunda

São Paulo do Potengi: um TCO registrado por desobediência.

São Fernando: 13 pessoas conduzidas à delegacia por desobediência - um TCO registrado.

Natal: quatro estabelecimentos foram fechados

Os números foram considerados baixos pelo governo do Rio Grande do Norte. "Este baixo número de pessoas autuadas mostra que a grande maioria da população entendeu as medidas adotadas pela professora Fátima Bezerra, e isso é muito positivo para a segurança e saúde pública de todo o Estado", disse o titular da Sesed, Coronel Araújo.

Neste primeiro domingo de toque de recolher integral, o Rio Grande do Norte teve a maior taxa de isolamento social do país, segundo dados da empresa de tecnologia In Loco: 54,75%.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), 11 óbitos aconteceram deste domingo para segunda-feira no Rio Grande do Norte em decorrência da Covid-19. 


*G1

Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem