Banner 1

 


A CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas de Mossoró) divulgou nota onde critica o decreto estadual de isolamento rígido, que entrou em vigor neste sábado, e afirma que o comércio de Mossoró não pode parar.

Na nota a instituição diz que é a favor da vida, mas ressalta que o fechamento das empresas pode acarretar falência.

Leia a nota na íntegraEm"NOTA OFICIAL

O Comércio não pode parar!

Basta! Não podemos mais fechar as portas! Cumprir os decretos que determinam a suspensão das atividades comerciais sem expor para sociedade a situação que a classe empresarial vive. Há um ano o comércio vem agonizando, a situação é alarmante. Se em 2020 alguns tinham reservas para enfrentar a crise, o mesmo não acontece em 2021. Sem faturamento não tem como honrar compromissos com fornecedores, colaboradores e impostos.

O decreto nº 30.419 publicado pelo Governo do Estado é de total falta de empatia com a classe empresarial, que vem desde 2020 contribuindo com o setor público nos cuidados preventivos ao Covid-19. Doamos máscaras, álcool em gel, consertamos respiradores, realizamos campanha de prevenção e conscientização, como foi o Comércio Seguro. Passamos meses com as portas fechadas, e agora somos obrigados a parar novamente, como se fossemos nós os culpados pelos aumentos de casos. Não dá mais para continuar assim!

Defendemos a vida! Sabemos que ela é o nosso bem mais precioso. Temos famílias e colaboradores, e é claro que não queremos que eles adoeçam. Mas também precisamos trabalhar. Garantir o nosso sustento e o deles. O que defendemos é o direito de funcionar, desde que cumprindo à risca todos os protocolos de biossegurança e prevenção ao covid-19.

Reiteramos que distanciamento social não é sinônimo de proibição do trabalho e fechamento de atividades, e sim de controle de pessoas dentro de um estabelecimento, e isso o setor de comércio e serviços tem feito desde maio do ano passado, quando foram retomadas as atividades comerciais.

Não é fechando o comércio que vamos sanar o problema. Estudiosos falam que até 2022 o mundo viverá essa pandemia. Então até lá, o comércio ficará nesse abre e fecha? Precisamos de ajuda, de apoio, de incentivos fiscais, de uma política compensatória que nos deem condições de sobreviver.

Os gestores públicos precisam investir na aquisição de vacinas e ampliar os horários de vacinação. A vacina hoje representa a vida, a saúde das pessoas e o caminho para retomada da economia. Até termos toda população imunizada se faz necessário equipar os hospitais, ampliar novos leitos, adotar tratamento precoce. Investir em insumos, estoque de medicamentos, EPIs e etc.

Estamos abertos ao diálogo. Queremos o que todo mundo quer, ter saúde e trabalhar.

Garantir o pão de cada dia.

O comércio não pode parar!

Atenciosamente,

Stênio Max,

Presidente CDL Mossoró

Damásio Medeiros,

Vice-presidente CDL Mossoró

Afrânio Miranda,

Presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do RN."



Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem