Banner 1

 


O Brasil registrou 1.910 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, de acordo com dados do Sus Analítico atualizados na 4ª feira (3.mar.2021). É a 2ª máxima consecutiva de vítimas registradas em apenas 1 dia. No dia anterior, foram notificadas 1.641 mortes.

O país também teve um alto número de novos diagnósticos: 71.704. O máximo de casos em 1 dia foi de 87.843, em 7 de janeiro deste ano.

O Brasil tem ao todo 259.217 mortes e 10.718.630 infectados. O Ministério da Saúde afirma que 9.591.590 pessoas estão recuperadas da covid-19 e 867.769 permanecem em acompanhamento.

De acordo com o monitor do Worldometer, o Brasil é o pais com mais mortes por covid-19 confirmadas na 4ª feira (3.mar.2021). O painel também indica que apenas os Estados Unidos têm mais vítimas que o Brasil: 531.286 até às 19h35 de 4ª feira (3.mar.2021).

MÉDIA DE MORTES E CASOS TÊM NOVA MÁXIMA

Desde 20 de janeiro o Brasil tem registrado média móvel superior a 1.000 mortes por dia. Hoje atingiu a maior média desde o começo da pandemia: 1.331.

A média de novos casos também atingiu o maior patamar desde o início da pandemia. Na semana encerrada na 4ª (3.mar), foram, em média, 56.374 diagnósticos confirmados todos os dias.

Esta 4ª feira marca exatas duas semanas depois da Quarta-feira de Cinzas. Levantamento do Poder360 demonstra que os casos tendem a subir depois de datas comemorativas.

NÚMEROS DEVEM AUMENTAR

Segundo o infectologista Marcos Boulos, que integra o Centro de Contingência do Coronavírus do Estado de São Paulo, o número de mortos deve seguir em alta e com novos recordes nas próximas 2 semanas: “enquanto a pandemia estiver em expansão, o número de infectados e de mortos continua subindo”.

A expansão citada por Marcos tem como base o índice RT, que mostra a taxa de transmissão do vírus no país, que atualmente está em 1,13, segundo o Imperial College de Londres, no Reino Unido. O número mostra que a cada 100 pessoas contaminadas, outras 113 são infectadas. Na última semana de fevereiro, o índice estava em 1,02.

“As medidas [de restrição] deveriam ter sido tomadas antes”, afirmou. “Nas próximas semanas o sistema de saúde [nacional] pode colapsar”. O infectologista disse que há uma chance do crescimento estabilizar se o isolamento social for seguido. Mas prevê um futuro negativo para o país neste mês: “pode ser o pior março de nossas vidas, no que diz respeito à questão de mortes na pandemia”.

MORTES PROPORCIONAIS

O Brasil tem 1.215 mortes por milhão de habitantes. Amazonas lidera a lista, com 2.596. O país ocupa a 23ª posição no ranking mundial. Em 31 de outubro de 2020, ocupava o 4º lugar.


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem