Banner 1

 


O Hospital Regional Tarcísio Maia informa que atendeu 1.423 pessoas vítimas de acidentes com moto da região Oeste do Rio Grande do Norte, nos 12 meses de 2020.

Estes números levaram a Diretoria Executiva de Mobilidade Urbana da Prefeitura de Mossoró a fazer um estudo minucioso, nas principais vias da cidade, objetivando reduzir estas estatísticas.

No HRTM, a diretora geral, Herbênia Ferreira, informou que de 70 a 75% dos pacientes internados nas enfermarias destinadas para traumas ortopédicos são pacientes que sofreram acidentes de moto, em Mossoró e nas demais cidades da região oeste do Estado.

A tragédia de 2020 caminha, a passos largos, para se repetir em 2021. Nos meses de janeiro e fevereiro deste ano, foram registrados 288 atendimentos. “Observe que aconteceu uma redução nos atendimentos em 2020 em relação a 2019”, pontua Luis Correia, diretor Executivo de Mobilidade Urbana da Prefeitura de Mossoró.

Esta redução, ainda segundo Luiz Correia, foi devido as medidas de restrição de circulação impostas pelo Governo do Estado para reduzir as taxas de transmissão do novo coronavírus.

Mas o que ocasiona tantos acidentes envolvendo motos, consequentemente tantas mortes? Luiz Correia assegura que mais de 95% dos acidentes são ocasionados por erro humano, imprudência, como dirigir bêbado ou em alta velocidade. Às vezes, os dois. “É preciso fazer alguma coisa. E logo no início recebemos esta missão do prefeito Allyson Bezerra e vamos cumprir”, diz Luis Correira, que coordena o estudo nas principais vias de Mossoró, para saber quais intervenções é possível fazer para reduzir os acidentes. “Vamos analisar cada trecho e vamos cruzar as informações com os dados dos hospitais”, diz.

Circula em Mossoró cerca de 65 mil motos e mais ou menos 50 mil carros, conforme dados do Departamento Estadual de Trânsito. Este número elevado de veículos automotores, praticamente inviabiliza o trânsito no Centro de Mossoró e, sua circulação pelas ruas da cidade, em horários de pico, termina por acontecer os acidentes.

Um dos pontos críticos que, com frequência, registram acidente envolvendo motos é o cruzamento da Avenida Antônio Vieira de Sá com a Rua Ricardo Guilherme Lima, no bairro Aeroporto, próximo ao Hospital Regional Tarcísio Maia. Neste trecho, acidentes são frequentes, em muitos das vezes com escoriações e até morte.

Humberto Gomes, que tem um comércio em frente a este cruzamento, afirma: “Praticamente todos os dias tem acidente aqui, principalmente nos horários de pico, como de meio dia, e no final da tarde. Fizeram faixas de pedestres, mas a maioria dos motoristas não respeitam e as pessoas tem que se arriscar um pouco para atravessar” comenta.

O diretor Executivo de Mobilidade, Luiz Correia, afirmou que este trecho é um dos pontos em Mossoró que o departamento está estudando estratégias para evitar acidentes. “Trechos como esse que foram recentemente asfaltados, o condutor costuma exceder na velocidade, a secretaria vai intervir nesse trecho. Já temos estudos técnicos e através desse estudo, nós vamos analisar a melhor maneira de redução dessa velocidade” destaca.

Mossoró Hoje



Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem