Banner 1

 


O empresário Tião Couto, ex-candidato a vice-governador do RN nas eleições de 2018, não foi condenado a perda dos direitos políticos, como inicialmente foi divulgado. Tião foi o único absolvido no julgamento do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/RN), realizado nesta terça-feira (9). A decisão é considerada rara na Justiça Eleitoral já que as cassações costumam ser aplicadas à chapa inteira.

Apesar de ter sido o vice na chapa de Robinson, condenado à perda dos direitos políticos por 8 anos, Tião foi absolvido pela Corte Eleitoral. Inicialmente denunciado pelo Ministério Público Eleitoral, Tião não era aliado do governador na época em que ele foi acusado de abuso de abuso de poder político e econômico no uso de projetos sociais do Governo e entrega de ambulâncias. Assim sendo, o empresário adotou a estratégia de fazer sua defesa em separado. 

O desembargador Ibanez Monteiro, relator do processo, aceitou a tese da defesa e absolveu Tião. O voto dele foi seguido por outros três magistrados do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE/RN) formando maioria por 4×3

Além de Robinson, foram condenados a perde dos direitos políticos o ex-secretário Vágner Araújo, o publicitário Pedro Ratts, Pedro de Oliveira Cavalcanti Filho, Ana Valéria Barbalho Cavalcanti e Josimar Custódio Ferreira.



Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem