Banner 1

 

O Centro Clínico Vingt Un Rosado, mais conhecido como PAM do Bom Jardim, é uma das unidades de saúde de maior demanda nas áreas de clínica médica especializada, ambulatorial, exames e pequenas cirurgias, chegando a registrar um total de 79.690 atendimentos no período de janeiro a abril de 2020, em plena pandemia. Para a Prefeitura de Mossoró, a melhoria dos serviços da saúde pública municipal é algo que passa inevitavelmente pela melhoria do próprio PAM do Bom Jardim, cuja estrutura demonstra o desgaste resultante de vários anos de intenso fluxo e poucas reformas. Esta situação culminou num cenário de inúmeras salas fechadas na unidade. Agora, o Executivo mossoroense trabalha para mudar essa realidade a partir de um choque de gestão no PAM e em toda a área da saúde.

“No PAM do Bom Jardim, vamos transformar as salas que recebemos fechadas em consultórios. São dezenas de salas fechadas, sem nenhum tipo de atendimento – salas insalubres. Eu estive lá sexta-feira (5) e agora já começou o processo para que médicos especialistas passem a atender e cuidar bem do nosso povo”, disse o prefeito de Mossoró, Allyson Bezerra, em sua mensagem anual ao Legislativo, lida no plenário da Câmara de vereadores na manhã da última terça-feira.

Segundo a direção do PAM do Bom Jardim, a palavra de ordem atual é humanizar o atendimento para que o público seja bem atendido. Mesmo diante de enormes obstáculos, algumas ações já são vistas e elogiadas por servidores e pacientes como, por exemplo, a entrega de exames. “Na ultrassonografia, antes não havia uma impressora e nós não tínhamos como imprimir o resultado de um simples exame, agora com o equipamento instalado, nós entregamos o papel com o resultado impresso do exame na mesma hora”, disse a diretora Maria Rita.

No acolhimento, a direção também providenciou melhorias: “Antes o usuário chegava e encontrava um salão sem cadeiras, sem ventilador, sem recepcionista e a gente conseguiu mudar isso disponibilizando essas coisas para os pacientes e até tivemos o retorno do pessoal da Guarda Civil Municipal (GCM) para a segurança”, complementa.

Para melhorar o ambiente do acolhimento e torná-lo mais humano e receptivo, a direção conta que a unidade vai estar em breve ganhando ajardinamento, assim como já aconteceu com a UPA do Alto de São Manoel.

Sala de gesso

Hoje, o paciente que chega com uma fratura na perna ou no braço, por exemplo, consegue ser atendido sem ter que retornar para casa com promessas de providências futuras em razão do não funcionamento da sala de gesso. “Quem precisava engessar um braço ou uma perna, enfrentava outro drama: a sala de gesso sem funcionar, sem o profissional para isso. Mas isso mudou: hoje, o paciente recebe alta do PAM, de gesso e com o laudo. E não estou dizendo isso de ouvir falar: eu estive lá na última sexta-feira, e vi o laudo sendo entregue e o gesseiro trabalhando”, afirmou o chefe do Executivo local.

Raio X com fila zerada

Na mensagem anual do prefeito ao Legislativo, o maior destaque foi dado ao fato do PAM ter zerado a fila de espera por um exame de raio X: “Encontramos o PAM do Bom Jardim, com duas mil pessoas na fila do Raio X e centenas de laudos pendentes desse exame. E, em 40 dias, zeramos essa fila. Se antes demorava meses, hoje o laudo sai em poucas horas”, discursou Allysson Bezerra, complementando em seguida: “O mesmo Raio X que passava meses quebrado, hoje funciona. E se apresentar problema de manhã, é consertado à tarde. Foi isso o que aconteceu no último dia 12 de janeiro, com os esforços da Secretaria de Saúde”.

Importante frisar que laudos e resultados dos exames são entregues impressos aos usuários em no máximo 24 horas após a realização dos exames e não mais vários dias ou até semanas após a sua realização.



Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem