Banner 1

 


O Plano Municipal de Vacinação contra a Covid-19 segue com a entrega de doses às salas de vacina de Mossoró que atendem aos profissionais de saúde. Todos os profissionais da linha de frente ao Novo Coronavírus já foram vacinados na capital do oeste e com o reforço da remessa recebida na segunda quinzena de janeiro, por meio de 4.100 doses da vacina de Oxford e 352 doses da Coronavac, foi possível prosseguir o plano.

Até o início de fevereiro, 5.638 doses foram distribuídas, ficando poucas remanescentes. No total, o município recebeu 8.433 doses. Os dados foram apresentados ao Ministério Público do Rio Grande do Norte, durante uma reunião remota entre a secretária de saúde Morgana Dantas, a diretora da Vigilância em Saúde Ivaneuma Fernandes, representantes da Procuradoria Geral do Município e os promotores públicos Guglielmo Marconi Soares, Rodrigo Pessoa e Kalina Correia Filgueira, além do chefe de imunizações de Mossoró, Etevaldo Lima.

Ao término da reunião, ficou decidido que o calendário de vacinação deve ser concluído da forma como já estava planejado para o dia 03, sendo que ficou acordado entre as partes envolvidas, o cancelamento do cronograma para os dias 04 e 05 deste mês, que seriam as datas para a vacinação de sete grupos profissionais: educadores físicos, recepcionistas, ASG, balconistas de farmácia, terapeutas ocupacionais, farmacêuticos e assistentes sociais.

Segundo o acordo, a vacinação dos idosos acima de 75 anos acamados precisa começar o mais rápido possível, no entanto, foi acatada pelo MP a proposta na qual o município fará nesta semana a recontagem das doses remanescentes para incluí-las no futuro lote de vacinas previsto para ser entregue ao município, possivelmente, na próxima semana, segundo estimativa da Secretária Estadual de Saúde Pública (SESAP/RN). Logo, com mais vacinas e por meio da complementação das doses remanescentes, Mossoró poderá iniciar a vacinação dos idosos, com prioridade para aqueles acamados a partir de 75 anos de idade.

Vale lembrar, que não existe, até o momento, nenhuma norma técnica oficial emitida pela SESAP obrigando à inclusão imediata deste público, uma vez que, é notório o baixo quantitativo de doses para atender a referida demanda.

“Infelizmente, os municípios do país receberam poucas doses para a campanha de vacinação e diante desta realidade, procuramos aqui em Mossoró fazer a aplicação das doses obedecendo todos os protocolos preconizados pelo Ministério da Saúde onde de forma oficial foi colocado para gente a prioridade de vacinarmos primeiro todos os profissionais de saúde”, disse Morgana Dantas, secretária municipal de saúde.

A Secretaria de Saúde de Mossoró afirma ainda que o ideal é ter um número de vacinas condizente à necessidade para a real cobertura vacinal do grupo dos idosos. A chegada de uma nova remessa de vacinas para a vacinação possibilita a ampliação da cobertura que, possivelmente, ainda deverá ficar restrita aos grupos considerados prioritários. Em Mossoró, 80 idosos institucionalizados já foram contemplados, atingindo a meta dos 100% ditada pelo Ministério da Saúde.

“Nós estamos na torcida pela chegada de uma remessa de doses da vacina contra a Covid-19 para termos segurança e iniciarmos a vacinação destes idosos de maneira abrangente, imunizando todos eles e não apenas alguns. Mesmo assim, entendemos válida a preocupação da sociedade e do Ministério Público Estadual que tem cobrado o início dessa etapa”, completou Morgana.

A titular da pasta confirma que o município aceita recomendações avaliando-as cuidadosamente e ressalta a importância do alinhamento construído hoje em conjunto com o Ministério Público do Rio Grande do Norte. “Mantemos o bom diálogo com o Ministério Público, explicamos a situação no que se refere a quantidade de doses e que estamos cumprindo na integralidade o que nos orientou o Ministério da Saúde em seu Plano Nacional de Operacionalização da Vacina contra a Covid-19”, disse a secretária.

Educadores físicos

Por recomendação do Ministério Público Estadual, estes profissionais terão que aguardar mais tempo para serem atendidos pela campanha de vacinação contra a Covid-19. Embora, este tipo de profissional tenha sido colocado no centro de uma polêmica recente, sobre se devem ou não ser vacinados, a Secretaria Municipal de Saúde, reforça que eles fazem parte de uma categoria que é considerada nacionalmente como sendo da área da saúde. “Este enquadramento não é definido pelo município de Mossoró”, disse o coordenador de imunizações do município, Etevaldo Lima.

O coordenador afirma ainda que as doses remanescentes seriam poucas até mesmo para atender aos educadores físicos, sendo necessária a adoção de um critério básico: seria vacinado aquele educador físico que comprovadamente trabalha em instituição que atende pessoas em trabalho de reabilitação, incluindo pacientes idosos, que têm nas atividades físicas monitoradas por estes profissionais uma chance de melhora da saúde e da qualidade de vida.

Não existe até o momento, nada oficializado em relação à inclusão ou exclusão de categorias profissionais da área de saúde do plano municipal que está sendo executado. “São orientações que entraram no debate e envolvem o Ministério Público exercendo o seu papel fiscalizador”, afirma Etevaldo.



Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem