Banner 1

 


Mudanças na Secretaria Municipal de Infraestrutura, Meio Ambiente, Urbanismo e Serviços Urbanos (SEIMBURB) já geraram uma economia da ordem de 350 mil reais mensais. Uso de novas tecnologias, organização dos setores de produção e atendimento, bem como integração dos setores em um único prédio estão entre as medidas tomadas pela pasta que resultaram na contenção de gastos.

“Nós temos três premissas básicas. A primeira é a organização que é fundamental para uma maior produtividade. Organizamos a casa usando tecnologia, pois não tínhamos um sistema de gestão e hoje contamos com um programa gratuito, onde controlamos todas as atividades executadas”, detalhou Brenno Queiroga, secretário da SEIMURB.

Houve ainda reorganização nos arquivos físicos e digitais, com armazenamento virtual, otimizando o trabalho dos servidores. O terceiro ponto diz respeito a alteração no funcionamento dos setores de produção e atendimento.

“Esse fluxo já melhorou bastante o nosso trabalho com mais organização, mais tecnologia e menos custos. Já estamos numa margem de redução de custos de 350 mil reais por mês, pretendendo esticar com uma meta ousada de meio milhão de reais mensais”, destacou Brenno Queiroga.

O secretário elencou algumas medidas adotadas no início de gestão que contribuíram para a redução dos custos. “Nós tínhamos um prédio alugado onde funcionava o departamento de Meio Ambiente e Urbanismo. Entregamos esse prédio e com isso remanejamos todos os serviços de lá para a sede da SEIMURB. Gerou economia no aluguel, na energia, na rede lógica, e de logística de transportes”, explicou o secretário.

A pasta ainda trabalha com menos cargos comissionados. Antes eram 79, hoje, são 29 servidores em cargos comissionados. Houve redução no número de veículos alocados e próprios. O gasto com combustíveis será reduzido em 25%. Já no tocante ao pagamento de horas extras, a economia gira em torno de 160 mil reais mensais.

A ideia da SEIMURB é fazer mais com menos, deixando a máquina pública mais eficiente. “Com a redução nos gastos mensais sobra mais dinheiro no fim do mês para atender bem ao povo, investindo na compra de medicamentos, pagando bem o servidor, fazendo a casa funcionar melhor”, concluiu o secretário de Infraestrutura, Brenno Queiroga.



Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem