Banner 1

 


O comitê científico do Rio Grande do Norte emitiu na quinta-feira (18) uma nova recomendação ao governo do Estado para o enfrentamento da Covid-19 em território potiguar. Entre as recomendações, estão a suspensão da aulas presenciais nas escolas privadas por pelo menos 14 dias e o fechamento de bares e restaurantes depois das 22h também, inicialmente, por duas semanas.

O Governo do Estado ainda avalia as recomendações enviadas pelo comitê.

No documento, o comitê também cita que devem ser feitas barreiras sanitárias com os estados da Paraíba e Ceará, bem como nos portos e aeroportos, "assim como implementação de barreiras sanitárias e intensificação do monitoramento e rastreio nos municípios sabidamente turísticos do estado do RN". A recomendação se dá também pela circulação das novas variantes do coronavírus no país.

Também foi recomendada a suspensão das atividades ambulatoriais de clínicas e consultórios e serviços públicos de rotina que não comprometam o cuidado continuado ao paciente e de cirurgias eletivas que demandem uso de leitos críticos na Região Metropolitana.

Outra recomendação é proibir eventos em toda a orla do RN por 14 dias e fortalecer os cuidados preventivos nas academias quanto ao uso de máscaras e distanciamento social, inclusive com aplicação de multa.

Considerações

Para as decisões, o comitê considerou que os "períodos festivos e de feriado prolongados foram provocadores de grandes aglomerações, que tiveram reflexo no aumento do número de casos no fim de dezembro e início de janeiro e que se intensificou nos dias iniciais de fevereiro".

O documento cita ainda as aglomerações provocadas durante o período de carnaval, que " terão reflexo provável nas próximas semanas".

Para a decisão de fechamento dos bares e restaurantes depois das 22h, o comitê considerou que as "interações" nesses locais "não conseguem cumprir com as medidas do protocolo de biossegurança e distanciamento social".

Além disso, os especialistas alertaram para o número de casos na Região Metropolitana, que atingiu um platô que se mantém alto por um período prolongado. Além disso, consideraram que a taxa de ocupação de leitos crítico está "acima de 80%, com 3 unidades hospitalares de referência já com 100% de ocupação, alertando para um possível colapso de leitos na região".

O comitê científico também entendeu que há uma preocupação com a chegada de novas variantes do coronavírus que já estão em circulação em estados vizinhos e "com possível circulação no Rio Grande do Norte, apesar de ainda não detectado";

Para a suspensão das atividades escolares presenciais, o comitê entende que os jovens, "muitas vezes assintomáticos, são responsáveis pela transmissão domiciliar a idosos susceptíveis.

G1/RN




Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem