Banner 1

 


A vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Johnson & Johnson obteve indicadores de segurança nas primeiras duas fases dos ensaios clínicos. O imunizante, cujo diferencial é a aplicação em dose única, produziu anticorpos em mais de 90% dos participantes.

“Uma dose única da vacina Ad26.COV2.S induziu a uma forte resposta na maioria dos receptores, com a presença de anticorpos neutralizantes em mais de 90% dos participantes, independentemente da faixa etária ou da dosagem”, afirmam os pesquisadores da área farmacêutica da Johnson & Johnson.

Os anticorpos aumentaram e se estabilizaram ao longo de uma análise de 71 dias. Isso sugere durabilidade da imunização.

A pesquisa indicou que 90% dos participantes desenvolveram anticorpos neutralizantes 30 dias após a aplicação. O número subiu para 100% quando os dados foram analisados 57 dias depois de o voluntário receber a dose.

Os resultados foram notados tanto nos que receberam dosagem menor quanto nos que receberam dosagem maior. A fase 3 de estudos, que se iniciará agora, indicará a taxa de eficácia.

O Brasil é um dos países onde a empresa desenvolve testes, e o imunizante está nos planos do Ministério da Saúde. Deverão ser distribuídas 38 milhões de doses caso as autoridades de vigilância sanitária aprovem seu uso.

O governo federal planeja disponibilizar 3 milhões de doses da vacina no 2º trimestre de 2021, e mais 8 milhões no 3º trimestre e 27 milhões no 4º trimestre.

Poder 360


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem