Banner 1


Parecer do Ministério Público Eleitoral divulgado nesta quarta-feira, recomenda o indeferimento do registro de candidatura do deputado federal de Kériclis Alves, Kerinho, pelo PDT em 2014.

Com o indeferimento do registro, baseado em provas de que ele não se desincompatibilizou do serviço público para ser candidato, os votos de Kerinho – como é conhecido – não podem ter garantido o mandato ao deputado Beto Rosado (PP).

Para relembrar…

Com os votos de Kerinho, contabilizados via ação na justiça, Beto, que não conseguiu se reeleger deputado federal, ficando como suplente, terminou assumindo o mandato conquistado pelo ex-deputado estadual Fernando Mineiro (PT), terceiro mais votado no pleito de 2018.

Só que a defesa de Mineiro vem conseguindo provas de que o registro de Kerinho estava irregular, e a pendenga vem se arrastando na justiça.

Kerinho tem advogado forte.

Na realidade, Beto tem advogado forte, já que a defesa de Kerinho a ele interessa.

O nome forte é o do ex-ministro do TSE, Henrique Neves, que fez várias defesas da ex-governadora e ex-prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini.

O parecer de hoje do MPE será apreciado pelo TRE, que julgará as denúncias contra a contagem irregular dos votos de Kerinho, em sessão marcada para o dia 22. 

*Thaisa Galvão

Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem