Banner 1

 


O mercado financeiro aumentou de 3,25% para 3,50% ao ano a projeção para a taxa básica Selic deste ano. A revisão das estimativas foi feita depois que o Copom (Comitê de Política Monetária) abriu a porta para a alta dos juros.

O Boletim Focus com as perspectivas dos economistas foi publicado nesta 2ª feira (25.jan.2021) pelo BC (Banco Central). 

O comunicado feito pelo Copom na última 4ª feira (20.jan.2021) destacou com mais vigor, segundo analistas de mercado, a necessidade de controle das despesas públicas. De acordo com o texto, um prolongamento de políticas fiscais de resposta à pandemia pode elevar os prêmios de risco e criar uma trajetória de alta da inflação.

Os pagamentos do auxílio emergencial foram encerrados no fim de 2020, mas há discussão no Congresso para dar continuidade em 2021. Parte dos operadores avalia que a extensão do benefício para este ano colocará em xeque a emenda constitucional do teto dos gastos. Esse movimento vai piorar a trajetória da dívida pública, que está próxima de 90% do PIB (Produto Interno Bruto).

O mercado aumentou a projeção para a Selic de 2022: de 4,75% para 5% ao ano. Atualmente, os juros estão em 2% ao ano, o patamar mais baixo da história.

As estimativas para o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) deste ano subiram de 3,43% para 3,5%. A meta de inflação deste ano é de 3,75%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais e para menos (de 2,25% a 5,25%).

Para 2022, os analistas não mudaram a projeção para a inflação, atualmente em 3,5%. No próximo ano, a meta será de 3,5%.

A projeção para o PIB deste ano aumentou de 3,45% para 3,49%. Não houve alteração na perspectiva de crescimento em 2022 (2,5%).

Poder 360


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem