Banner 1


A juíza federal Jaiza Fraxe determinou que o Governo do Amazonas suspenda a entrega das mais de 132 mil doses da vacina AstraZeneca que deveriam ir para a capital, Manaus.

Segundo a juíza, a distribuição do imunizante só poderá ser feita caso a prefeitura da cidade dê transparência aos critérios de prioridade de quem deve ser vacinado. A juíza também determinou que seja divulgada uma lista diária com os nomes das pessoas vacinadas em Manaus.

A decisão atende ao pedido do Ministério Público do Estado, do Ministério Público Federal, e do Tribunal de Contas do Estado.

Na semana passada, médicos recém-formados nomeados pelo Prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), para assumir cargos de gerência, foram imunizados antes de profissionais da saúde que estavam atendendo pacientes com covid-19. As imagens dos jovens furando a fila da vacina causaram indignação.

Segundo o Ministério da Saúde, as doses da vacina Astrazeneca enviadas para Manaus deviam ser usadas para vacinar 35% de trabalhadores de saúde; 100% de idosos acima de 75 anos e 37% de idosos entre 70 e 74 anos.

Segundo o Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, o estado do Amazonas vai receber 452 mil doses de vacinas, incluindo a vacina Coronavac. Com esse montante, a expectativa é vacinar 100% dos indigenas aldeiados , 100% dos idosos em instituições de longa permanência, 80% dos profissionais de saúde.

Agência Brasil




Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem