Banner 1

 

O salário mínimo deve aumentar para R$ 1.102 depois do resultado da inflação de 2020, divulgado nesta 3ª feira (12.jan.2021). Usado para corrigir a remuneração base, o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) ficou aos 5,45%, acima do estimado pelo governo.

O presidente Jair Bolsonaro anunciou no fim de dezembro que o valor seria de R$ 1.100, o que corresponde a um reajuste de 5,26%. O salário mínimo está nesse valor desde o dia 1º de janeiro, segundo publicação no DOU (Diário Oficial da União).

O INPC mede a inflação para famílias com renda de 1 a 5 salários mínimos. Segundo a Constituição, o valor do salário mínimo deve reajustado de acordo com o índice de preços para garantir o poder de compra da população.

O INPC é utilizado também para reajustar o piso a ser pago pelas aposentadorias e benefícios sociais do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), atualmente a maior despesa para o governo federal. Contas simplificadas da pasta mostram que para cada R$ 1 de aumento no salário mínimo, há elevação de gastos de R$ 351,1 milhões. Ou seja, o reajuste acima do esperado do IPNC deve aumentar as despesas em R$ 702 milhões.

Além disso, há um descasamento de taxas que elevam os gastos obrigatórios do governo federal, que representam mais de 90% do orçamento. Enquanto o limite de despesas será corrigido por 2,13% em 2021, mais da metade das despesas obrigatórias devem subir 5,45%, reajustados pelo INPC.

Poder 360




Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem