Banner 1

 

A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) fará o uso de sonda, semelhante às usadas por empresas petrolíferas, para retirar a bomba do poço de Tibau, que está presa a uma profundidade de 380 metros.

Para se ter uma ideia, é a mesma distância que separa a Cobal do Ginásio de Esportes, na cidade de Mossoró.

Também será usada uma câmera subterrânea para mostrar as condições no interior do poço e guiar o processo de retirada da bomba.

Esta operação terá início nesta quarta-feira (06) e somente no decorrer da atividade com a sonda, é que será possível avaliar uma nova previsão de retomada do abastecimento.

Devido à especificidade do sistema de abastecimento de Tibau, através de poço com profundidade superior a mil metros, a Companhia precisa encontrar alternativas viáveis para o resgate da bomba.

Para o funcionamento do poço, a única forma encontrada é fazer a retirada da bomba presa a 380 metros, e o uso do guindaste não foi suficiente para retirá-la.

A Caern fez todas as tentativas possíveis com o uso do guindaste. Foram içados outros equipamentos que compõem o sistema do conjunto motobomba, mas a bomba continuou presa no poço.

A bomba está impedindo a passagem de água e o funcionamento do poço. Com um peso de mais de duas toneladas e altura de dois metros, a retirada da bomba não é uma tarefa fácil.

A sonda tem mais mobilidade que o guindaste e poderá descer ferramentas, de acordo com a necessidade do serviço.

A Caern também tentou instalar uma bomba reserva, mas o equipamento preso, que pesa duas toneladas, impede que a água chegue à superfície para distribuição.

HISTÓRICO DAS AÇÕES

29/12 - Início do problema com a queda dos componentes (colunas, cabos e conjunto motobomba) no poço. A bomba caiu quando a Companhia realizava o rebaixamento do equipamento, a ação era necessária pela baixa do nível da água no poço.

30/12: - Içamento (pescaria) dos equipamentos. A Caern retirou os cabos e colunas do poço, entretanto a bomba ficou presa a uma profundidade de 380 metros.

31/12 – Caern tentou montar o poço com outra bomba, mas não teve sucesso.

01/01 – Nova tentativa de funcionamento do poço com outra bomba, mas a bomba presa impediu a passagem da água

02/01 - Caern confecciona novo equipamento pescador

03/01 - O pescador é utilizado no poço, com tentativas realizadas até a madrugada de 04/01, foram retirados do poço, canos PVC e resto de cabos

04/01 - Foram realizadas três tentativas de pescas sem sucesso, em cada descida eram feitos ajustes no pescador. O serviço seguiu até a manhã desta terça-feira (05)

05/01 - Caern está em tratativas para utilizar uma sonda para tentar resgatar a bomba

06/01 - Será iniciado o trabalho com uma sonda

“A Caern está empenhada na resolução desta situação na cidade de Tibau e tem envidado todos os esforços possíveis”, afirmou a companhia.


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem