Banner 1

 


Mesmo estando em uma situação menos desconfortável em relação a taxa de transmissibilidade da covid-19, já que Mossoró é uma das poucas do Rio Grande do Norte a ter a taxa abaixo de 1 (ver foto), a Prefeitura faz alerta que a pandemia não acabou e pede que os mossoroenses continuem cumprindo os Decretos Municipais, como a obrigatoriedade do uso de máscara, distanciamento social, uso de álcool, lavagem das mãos e higienização de alimentos.

A Prefeitura de Mossoró, por meio da Secretaria de Saúde, continua monitorando e ampliando a testagem para identificação de casos do novo coronavírus. No sábado (05) o Município realizou mais um teste por drive thru para ampliar a oferta dos testes à população. Assim como ainda mantém dois Centros de Atendimento Covid-19 nos bairros Santo Antônio e Belo Horizonte com realização de teste das 8h às 12h e 14h às 17h. Tendo ainda a UPA do Belo Horizonte que é referência no atendimento de covid-19 funcionando 24h todos os dias da semana. 

Os números de casos confirmados, internações e mortes passaram a cair consideravelmente após os meses de junho, julho e agosto. No mês de novembro a Saúde passou a registrar um aumento gradativo no número de pessoas contaminadas (em sua maioria que tiveram a doença), o que pode ser reflexo de uma maior oferta de testes pelo Município.


De acordo com dados da Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde da UFRN de sábado (05) a taxa de transmissibilidade (Taxa Rt) da covid-19 em Mossoró está em 0.92. Toda taxa abaixo de 1.0 segundo o laboratório é considerada zona segura, com baixa transmissão da doença, tendo a situação da pandemia “sob controle”. A Taxa Rt é um indicador utilizado para medir a evolução da doença e indica quantas pessoas podem ser infectadas a partir de uma pessoa já doente. Uma cidade de Rt 2 significa dizer, estatisticamente, que uma pessoa com o vírus pode contaminar duas saudáveis. O recomendado é que a taxa se aproxima ao máximo possível de zero.

REABERTURA DE NOVOS LEITOS DE UTI NO HOSPITAL SÃO LUIZ

Como acordado no Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), vigente até 31 de dezembro deste ano, entre Prefeitura de Mossoró, Governo do Estado, APAMIM, Justiça Federal e Ministério Público os leitos de UTI covid-19 podem ser desativados ou reativados caso haja necessidade de acordo com indicadores sanitários da pandemia. No dia 01 de outubro, em comum acordo entre as entidades que assinaram o TAC, foi decidido pela desativação de 10 leitos de UTI do São Luiz para evitar custos desnecessários, uma vez que muitos leitos de UTI ficaram sem utilização. Ainda na época foi falado que que caso houvesse necessidade de reabertura os leitos voltariam a funcionar. Um novo TAC está sendo estudado para garantir o funcionamento do São Luiz para depois do dia 31 de dezembro.

MAIS DA METADE DOS LEITOS DE UTI EM MOSSORÓ SÃO OCUPADOS POR PESSOAS DE OUTRAS CIDADES

Dados da Central de Regulação de Leitos de Mossoró no sábado (05) apontam que a maioria das internações que ocorrem em Mossoró são por pessoas de outras cidades. Mesmo com essa realidade, Mossoró ainda dispõe de leitos livres para novas e eventuais internações.



Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem