Banner 1


A sucessão na Reitoria da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) avançou na segunda-feira, 21, com o lançamento da pré-campanha da chapa de oposição “Muda Uern”, formada pelos professores doutores Adalberto Veronese (reitor) e Maria José Vidal (vice-reitor), ambos do campus avançado de Natal.

Na live de lançamento, os pré-candidatos defenderam mudança no comando da Uern “por uma gestão democrática, competente e inclusiva”.

Adalberto Veronese da Costa é professor da Uern desde 2006. É Doutor em Ciências do Desporto (UTAD Portugal) e Mestre em Ciências da Saúde (UFRN). Sua trajetória na Uern inclui Coordenação do Programa Mais Saúde, Pró-Reitoria Adjunta de Extensão, participação no Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos e Diretoria de Assistência Estudantil. Coordenou projetos importantes como FESTUERN e Educarte/PROEXT. Atualmente, coordena o Laboratório de Avaliação do Desempenho Aquático – LADA/UERN e atua como orientador dos Projetos de Pesquisa de Iniciação Científica e Tecnológica PIBIC, PIBITI e PIBIC-EM.

Já Maria José da Conceição Souza Vidal, também conhecida como Preta, passou a integrar o corpo docente da Uern a partir de 2012, como professora efetiva no Campus de Caicó. Com mestrado e doutorado em Filosofia (UFRN), sua trajetória inclui participação no Comitê de Ética em Pesquisa e representante do Campus de Natal junto à Aduern.

Fora da instituição, atuou na Fapern como diretora Científica, foi Orientadora Social no Projeto de Desenvolvimento Social e Humano - denominado “Agente Jovem” e membro da ONG Feminista Bandeira Lilás e da MMM - Marcha Mundial das Mulheres. Atualmente é adjunta nível IV, no Campus Natal, no Curso de Ciências da Religião, coordena o Projeto de Monitoria em Educação Especial e está como orientadora de trabalhos de conclusão de curso.

A chapa “Muda Uern” não é unanimidade na oposição. Divide espaço com o grupo liderado pelo professor doutor e ex-candidato a reitor Gilton Sampaio. Esse grupo alimenta a pré-candidatura da professora doutora Kelânia Freire.

A oposição dividida favorece ao projeto de manutenção de poder do grupo liderado pelo reitor licenciado Pedro Fernandes e da reitora em exercício Fátima Raquel. Eles apoiam para a Reitoria a professora doutora Cicilia Raquel.

O interessante é que os três pré-candidatos a reitor fizeram ou fazem parte da equipe de Pedro Fernandes. Adalberto Veronese foi pró-reitor adjunto de extensão na primeira gestão de Fernandes; Kelânia Freire foi pró-reitora de Recursos Humanos também na primeira gestão de Fernandes; e Cicilia Raquel é a atual chefe de Gabinete da Reitoria e também ocupou a Pró-reitoria de Recursos Humanos na gestão de Pedro Fernandes.

É um sinalizador que o atual reitor implantou um novo processo dentro da instituição, administrativo e de força política, quebrando o longo período em que a Uern era influenciada de fora para dentro por grupos político-partidários. Esse processo deve continuar, seja qual for o reitor ou reitora escolhido (a) pela comunidade universitária, uma vez que todos comungam das mesmas ideias do reitor Pedro Fernandes.

As eleições devem ocorrer entre março e abril de 2021.

Jornal De Fato




Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem