Banner 1


Mike Tyson voltou aos ringues no sábado, 28 de novembro. O lendário campeão do Boxe empatou com Roy Jones Jr. A luta lhe rendeu cerca de US$ 10 milhões, mais que o triplo do que recebeu seu adversário, segundo o jornalista Kevin Iole, da Yahoo Sports.

Mas, por incrível que pareça, esse dinheiro todo não foi o que atraiu a lenda do boxe para a luta. Ele disse que pretende doar tudo o que ganhou em função da exibição. Quando o assunto é dinheiro, sua cabeça está na maconha.

Isso porque ele é dono da Tyson Holistic, empresa que comercializa vários produtos ligados à erva. No portfólio estão petiscos, relaxantes musculares, dichavadores e, claro, a erva para consumo (recreativo). 

E o negócio dá dinheiro, viu? Em entrevista ao podcast Hotboxin', Mike Tyson afirma que a Tyson Holistic fatura US$ 500 mil por mês.

Tudo bem que Tyson e seus “parças” não ajudam tanto o caixa da empresa, já que fumam o equivalente a US$ 40 mil por mês da maconha plantada no complexo de 160 mil metros quadrados da companhia.

A empresa é sediada na Califórnia, estado onde a comercialização da maconha é permitida para fins recreativos. 

Paraíso da maconha 

Pensando nisso, Tyson quer expandir o negócio e criar um resort onde os visitantes podem fumar maconha tranquilamente, exceto nos locais onde a empresa vende bebidas alcoólicas. 

Mas esse não será apenas um espaço onde as pessoas ficam chapadas. A promessa é promover saúde e bem-estar. O complexo terá spas focados nos produtos a base de cannabis e deve sediar festivais temáticos.

Depois da falência

Mike Tyson já ganhou muito dinheiro. Foram US$ 300 milhões acumulados depois de uma carreira vitoriosa no boxe. Depois, porém, perdeu boa parte da fortuna por causa de processos e dívidas. Em 2003, ele decretou falência (os Estados Unidos aceitam pedidos de falência pessoal). 

Agora ele se junta a Eben Britton, ex-jogador de futebol americano, para reconstruir sua fortuna – ou pelo menos parte dela.  

CNN Brasil


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem