Banner 1


A governadora Fátima Bezerra determinou, no final da manhã de segunda-feira, 14, a abertura de dez leitos de UTI no Hospital Regional Rafael Fernandes, em Mossoró-RN, para atender ao aumento de casos covid-19 na região oeste do Rio Grande do Norte.

Os 9 leitos disponíveis no Hospital Regional Tarcísio Maia estão lotados e dos 30 leitos existentes no Hospital São Luiz, 29 estão com pacientes. No Hospital São Luiz, existe ainda 25 leitos de enfermaria, que estão praticante todos lotados.

O Hospital São Luiz é administrado pela APAMIM, através de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) proposto pelo Ministério Público Estadual ao Governo do Estado e a Prefeitura de Mossoró. As partes estão estudando renovar este TAC por mais 3 ou 6 meses, para atender o aumento do número de casos de covid-19 registrados neste mês de dezembro 2020.

Ainda sobre o Hospital São Luiz, Maura Sobreira, secretária adjunta da Sesap, disse que até o final desta semana deve abrir mais 10 leitos de UTI. Destes dez, 6 já estão abertos e outros 4 estão sendo montados. As equipes estão sendo contratadas, neste caso, pela APAMIM.

Com praticamente todos os leitos de UTI e enfermaria covid-19 ocupados na região, uma saída do Governo do Estado foi estruturar o Hospital Regional Rafael Fernandes para também atender pacientes com a doença. O trabalho de montagem dos leitos de UTI covid-19 já começou. A secretária adjunta fala sobre a instalação destes leitos.

Sobreira visualiza um aumento no número de casos em todo o Rio Grande do Norte. Diz que o Estado adotou medidas com edição de decretos com uma série de restrições e recomenda que os municípios façam o mesmo. Diz que espera que a população adote a máscara, use o álcool em gel e respeite o distanciamento social, para reduzir a infecção da doença.

A secretária adjunta disse que a governadora Fátima Bezerra determinou também a elaboração de um plano para distribuir e ministrar a vacina contra o novo coronavírus.

Ainda conforme Sobreira, os leitos que estão sendo instalados no Hospital Regional Rafael Fernandes têm uma importância dobrada, por ficar como legado após a pandemia.

Ela ressaltou que a unidade de saúde é específica para casos infectocontagiosos e que com esta reforma e ampliação, a princípio para atender covid-19, depois fica para o atendimento de pacientes com quadro grave de infecção. Pacientes com este perfil, atualmente, são levados para o Hospital Gizelda Trigueiro, em Natal.


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem