Banner 1


O TikTok está dando aos pais de seus milhões de usuários adolescentes mais opções para restringir o que seus filhos podem ver e compartilhar na tela.

O aplicativo de vídeo de formato curto anunciou uma série de novos controles dos pais na terça-feira (17), incluindo a capacidade de decidir qual conteúdo os adolescentes podem pesquisar no TikTok, quem pode comentar em seus perfis, quem pode ver quais vídeos eles curtiram e se o perfil é público ou privado.

“Nosso objetivo é encontrar um equilíbrio entre segurança e autonomia para adolescentes enquanto trabalhamos para criar um lugar seguro e de apoio para a autoexpressão”, escreveram Tracy Elizabeth, chefe da política global de segurança de menores, e Alexandra Evans, chefe de política pública para crianças para a Europa, em um blog.

As novas medidas fazem parte do recurso “Family Pairing” (Emparelhamento Familiar) do TikTok, lançado para alguns países europeus em fevereiro deste ano, que permite que os pais vinculem suas contas à de um filho adolescente.

Anteriormente chamado de “Modo de Segurança Familiar”, o recurso já permitia aos pais definirem limites de quanto tempo seus filhos passam no TikTok todos os dias, que tipo de conteúdo eles podem visualizar e a capacidade de limitar ou desligar as mensagens diretas. O TikTok agora está expandindo essa função e tornando-a disponível em todo o mundo.

“Conforme s jovens começam a construir uma presença online, é importante dar às famílias ferramentas para que pais e adolescentes possam definir barreiras juntos”, disseram Elizabeth e Evans.

O TikTok é dominado por usuários mais jovens: 32,5% da base de usuários do aplicativo nos EUA tinha entre 10 e 19 anos em junho de 2020, mais do que qualquer outra faixa etária, de acordo com os dados da empresa de análise App Ape publicada pelo portal de dados de mercado Statista.

No aplicativo, os usuários geralmente compartilham clipes de 15 segundos deles próprios dançando, dublando, fazendo esquetes cômicos ou participando de desafios que surgem na plataforma.

Como o CNN Business relatou, a popularidade do aplicativo entre os adolescentes, combinada com seu potencial único para o estrelato viral durante a noite, forçou os pais a lidar com questões difíceis sobre muitos temas, entre eles privacidade, bullying e até mesmo como seus filhos podem lucrar com a plataforma.

Nos Estados Unidos, o TikTok oferece uma versão limitada do aplicativo para usuários menores de 13 anos, que não permite compartilhar ou comentar vídeos e mensagens com outras pessoas, mas as crianças ainda podem ver o conteúdo do TikTok apropriado para a idade.

Kaya Yurieff, da CNN Business, contribuiu para esta reportagem.

CNN Brasil


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem