Banner 1

 


A primeira ocorrência foi um duplo homicídio, provocado por disparos de arma de fogo, por volta das 19h00 de domingo (01) na Comunidade da Maísa, zona rural de Mossoró.

O preso de justiça usando tornozeleira eletrônica Paulo Estevam Dantas, 36 anos, e sua companheira Ana Cristina de Oliveira da Silva, 44 anos, foram assassinatos  a tiros. Segundo informações repassadas pela polícia, as vítimas estavam em um espetinho, quando dois homens chegaram a pé e após sacarem as armas começaram a atirar em direção ao casal.

Paulo Estevam ainda chegou a correr em direção a sua casa, mas foi perseguido e morto no meio da rua, a poucos metros de sua residência. Já sua companheira correu e entrou em uma casa, mas também foi perseguida e morta no interior do imóvel.

Na tarde de segunda-feira (02), um homem aparentemente jovem foi encontrado morto, com o corpo crivado de balas, em uma região de mata entre o Conjunto Vingt Rosado e Bairro Costa e Silva.

Ainda não há confirmação oficial, mas é bem provável que a vítima seja Euton Jhon Carlos Dantas, de 23 anos de idade, morador do Rincão.

A perícia criminal encontrou no bolso do rapaz uma certidão de nascimento em nome dessa pessoa e uma fatura de energia elétrica com o endereço da Rua Professora Maria Amélia Gurgel, no bairro Rincão, em Mossoró RN.

Segundo informações repassadas pela PM, por volta das 11h30hs da manhã de segunda, houve denúncia de disparos de arma de fogo naquela região, mas apesar das buscas realizadas por guarnições do 12º BPM, nada foi encontrado. No final da tarde ligaram, novamente para a Central de Comando da PM e desta vez dando conta da localização do corpo. A viatura da Rocam foi ao local e conseguiu encontrar o cadáver.

Segundo o perito criminal Dênis Orozco, a vítima foi executada no local com tiros principalmente  na cabeça.  No local nenhuma cápsula ou estojo foram encontrados para identificar o tipo ou calibre da arma usada no crime. Após a perícia realizada pela equipe do ITEP, o corpo foi recolhido para exames de necropsia do Instituto Médico Legal. Até o momento não há informações sobre a motivação do crime. Mossoró passa a contabilizar 160 assassinatos no ano de 2020.





Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem