Banner 1


Cerca de 8,2 mil agentes de segurança pública do Rio Grande do Norte vão atuar durante as eleições de 2020, que ocorrem no próximo domingo (15) nos municípios potiguares. Somente no período, o governo estima que vai gastar R$ 2,5 milhões em diárias operacionais que serão pagas aos servidores em escala extra de serviço.

As informações sobre o esquema de segurança para o pleito foram divulgadas na manhã desta sexta-feira (13) pelo Governo e pela Secretaria Estadual de Segurança. Entre os agentes que irão atuar, estão os mais de mil soldados da Polícia Militar nomeados nesta semana, após a conclusão do curso de formação de praças.

De acordo com o governo, o Centro Integrado de Comando e Controle Geral, que deverá coordenar as atividades integradas entre os órgãos de segurança, será ativado às 9h deste sábado (14) e vai funcionar até às 21h do domingo.

O governo do estado ainda conta com reforço das guardas municipais em 30 municípios e reforço das Forças Armadas em 120 localidades do estado.

O governo ainda reforçou a proibição de venda e consumo de bebidas alcoólicas em locais públicos e estabelecimentos como bares e restaurantes, das 6h às 18h, no dia da eleição.

Polícia Militar

Somente a Polícia Militar deverá ter 7,2 mil homens e mulheres na segurança dos locais de votação e nos patrulhamentos de rotina, nas 167 cidades do estado. De acordo com o comandante-geral da corporação, Alarico Azevedo, serão 3 mil policiais militares em efetivo extraordinário.

A Polícia Civil terá um efetivo de 650 agentes, escrivães e delegados, com reforço de 78 servidores. De acordo com a Delegacia Geral de Polícia, os investigadores irão atuar em parceria com a Polícia Federal. Além das delegacias regionais, todas as delegacias em sedes de comarcas também irão funcionar no domingo (15).

Militares do Corpo de Bombeiros e servidores do Instituto Técnico-Científico também vão atuar em regime especial nas eleições.


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem