Banner 1

 


Segundo informações da Prefeitura Municipal de Mossoró em release (matéria oficial) distribuída à imprensa) o Delegado da Polícia Civil, Roberto Moura, decidiu encerrar o caso relacionado a denúncia de que servidoras da Prefeitura de Mossoró estariam retirando de forma irregular documentos do Palácio da Resistência, sede do Poder Executivo Municipal.

Lei mais:

Carro cheio de documentos públicos da Prefeitura de Mossoró é apreendido 

O responsável pelo caso esclarece que não foi encontrada nenhuma irregularidade, e os documentos que estavam em posse da arquivista do município estavam sendo transportados de suas respectivas secretarias para o arquivo central da Prefeitura Municipal de Mossoró. 

Por meio de procedimento de análise de toda a documentação acompanhado por testemunhas, foram encontrados apenas documentos de anos anteriores, alguns com mais de 10 anos, e são documentos da rotina administrativa, como memorandos e requerimentos.

Versão da Prefeitura

Ainda segundo a Prefeitura, a Servidora Municipal Nadjara Dias Bezerra, integrante da Comissão do Arquivo Geral da Prefeitura de Mossoró, ao realizar o procedimento rotineiro de transferência do arquivo passivo da administração municipal, foi abordada na tarde de quarta-feira (18), por três pessoas armadas que a acusaram de estar realizando a retirada ilegal de documentos da Sede do Poder Executivo Municipal. Apesar de não apresentar nenhuma identificação e estarem em carros descaracterizados, no momento da abordagem essas três pessoas se identificaram como policiais militares. 

A servidora foi conduzida para a Delegacia de Plantão, onde após o procedimento de análise de documentação, não foi verificada nenhuma irregularidade, sendo encontrados apenas documentos datados de 1970 a 2011. O delegado da Polícia Civil, Roberto Moura, então decidiu encerrar o caso. 

A servidora municipal, Nadjara Dias, acompanhada pelo procurador adjunto do Município, Júlio César de Souza Soares, decidiu então registrar um Boletim de Ocorrência por denunciação caluniosa contra as pessoas que fizeram a denúncia, descrevendo o ato de condução ilegal que sofreu até a delegacia.

“Quando eles disseram que eram policiais, eu pedi para ver o distintivo deles e eles me mostraram as armas dizendo que aquelas eram suas identificações. Eles disseram que estavam me seguindo desde a minha saída do Palácio da Resistência. Após a abordagem, eles ligaram para uma guarnição da Polícia Militar que chegou imediatamente no local onde estávamos. Quando a polícia chegou, eles foram liberados e fui conduzia pelos policiais até esta delegacia. Eu sabia que estava apenas fazendo meu trabalho e não estava cometendo nenhuma irregularidade”, enfatiza Nadjara Dias.

Após o encerramento do caso, servidora concluiu procedimento de transferência do arquivo passivo da administração municipal, deixando toda documentação que estava em sua posse no arquivo central da Prefeitura de Mossoró.


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem