Banner 1

 


Até agora, os candidatos nas eleições municipais de 2020 gastaram R$ 17, 5 milhões em impulsionamento de conteúdo na internet. Entre os 5 maiores fornecedores de serviços (tabela abaixo), 3 são especializados em marketing estratégico na web, como o Facebook Serviços Online, por exemplo.

Os dados foram obtidos neste sábado (24.out.2020) no portal DivulgaCandContas, do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). A plataforma reúne a prestação de contas de candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador.

Os gastos dos postulantes segue concentrado na publicidade em materiais impressos. Foram R$ 159,6 milhões até agora nesse modelo de propaganda. A despesa com a produção de programas de rádio e televisão vem logo em seguida, totalizando R$ 87 milhões.

Entre os 5 principais fornecedores até agora, 3 estão relacionados ao impulsionamento de conteúdo. O Facebook faturou, diretamente, R$ 4,2 milhões. Mas a rede acaba recebendo dinheiro das eleições também pelas empresas de pagamento eletrônico Dlocal (R$ 7,7 milhões recebidos) e Ayen do Brasil (R$ 4,4 milhões). Elas funcionam como intermediárias para o pagamento das ações de impulsionamento. A maior parte dos gastos com essas empresas também está na rubrica “impulsionamento de conteúdo”.

O fornecedor que mais recebeu recursos até este sábado é a Irmãos Soutello & Mendonça Consultoria: R$ 8,6 milhões. A empresa está produzindo material em vídeo para a campanha à reeleição do atual prefeito de São Paulo, Bruno Covas.

Entre os 5 principais fornecedores até agora, 3 estão relacionados ao impulsionamento de conteúdo. O Facebook faturou, diretamente, R$ 4,2 milhões. Mas a rede acaba recebendo dinheiro das eleições também pelas empresas de pagamento eletrônico Dlocal (R$ 7,7 milhões recebidos) e Ayen do Brasil (R$ 4,4 milhões). Elas funcionam como intermediárias para o pagamento das ações de impulsionamento. A maior parte dos gastos com essas empresas também está na rubrica “impulsionamento de conteúdo”.

O fornecedor que mais recebeu recursos até este sábado é a Irmãos Soutello & Mendonça Consultoria: R$ 8,6 milhões. A empresa está produzindo material em vídeo para a campanha à reeleição do atual prefeito de São Paulo, Bruno Covas.

CALENDÁRIO ELEITORAL

A partir do próximo sábado (31.out.2020), candidatos nos pleitos municipais não poderão ser presos, exceto em flagrante delito. A veiculação do horário eleitoral no rádio e na televisão vai até 12 de novembro.

Poder 360


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem