BANNER 1

 


Policiais civis da Delegacia de Homicídios de Mossoró (DHM)  deram cumprimento, na quarta-feira, 16 de setembro de 2020, a mandados de busca e apreensão e de prisão preventiva em desfavor de Valderi Lúcio de Medeiros. Ele foi preso em uma residência no município de Tibau, distante 47 KM de Mossoró, na região Litorânea e, na ocasião, foi apreendida uma carteira contendo o nome "Polícia Militar", comprada, possivelmente, nas lojas de produtos policiais.

Valderi é acusado da morte do Cabeleireiro Leonardo Borges da Silva conhecido como "Leozinho" que tinha 22 anos de idade e segundo as investigações, o crime que aconteceu por volta das 2h30, do dia 23 de agosto deste ano, no "Espetinho do Major", bairro Alto do São Manoel em Mossoró, foi considerado homicídio qualificado, pois foi incentivado por motivo fútil, além disso, impossibilitou defesa da vítima. 

Leia também

Cabeleireiro baleado em espetinho no Alto São Manoel durante a madrugada morre na UPA do bairro

Ainda de acordo com as investigações, Valderi Lúcio estava no local e, sem qualquer motivo, promoveu uma "abordagem" a vítima. O suspeito se identificou como policial, mesmo sem exercer a profissão. Leonardo Borges, ao ser abordado, solicitou a identificação funcional de Valderi que se ofendeu e efetuou um disparo de arma de fogo à queima-roupa.

Valderi Lúcio foi conduzido até a delegacia e encaminhado ao sistema prisional, onde permanecerá à disposição da Justiça. A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima, através do Disque Denúncia 181 ou pelo Disque Denúncia  DHM, por meio do aplicativo WhatsApp, no número: 84 98118-1478.

Fim da Linha


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem