BANNER 1

 

O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, disse na quarta-feira (19) que não cogita ser candidato a governador do Rio Grande do Norte nas próximas eleições. Segundo ele, as especulações que tratam de uma possível candidatura em 2022, contra a governadora Fátima Bezerra, servem apenas para “depreciar” o trabalho que o governo Jair Bolsonaro tem desenvolvido no Estado e em toda a região Nordeste.

“Seria honroso ser governador do Estado, mas não penso de forma nenhuma nessa possibilidade no momento em que eu estou exercendo o cargo de ministro de Estado. Não usaria a posição em que me encontro para fazer proselitismo político”, afirmou o ministro, em entrevista à rádio 98 FM, de Natal.

De acordo com Rogério, reportagens que citam uma eventual pretensão dele de ser candidato a governador buscam apenas “desqualificar” o trabalho do Governo Federal, ao indicar que as ações da gestão Bolsonaro têm motivação meramente eleitoral. “Eu sou candidato a ser um bom ministro”, disse.

“Se o presidente Bolsonaro não estivesse exercendo sua atividade presidencial, e ajudando o Nordeste a se recuperar de um problema crônico de 500 anos, que é a falta d’água, ele estaria sendo criticado por omissão. ‘Ah, ele não trabalha, não olha para o Nordeste’. Se não estivesse constituindo uma base para permitir que sua agenda fosse implementada, estaria sendo criticado. Para alguns, tanto faz. Na visão de muitos, ele está errado. Então, é melhor não pecar por omissão”, declarou.

Na próxima sexta-feira (21), Rogério Marinho vai acompanhar Bolsonaro em uma visita ao Rio Grande do Norte. O presidente deve ir a Mossoró e Ipanguaçu para, entre outras agendas, inspecionar obras que garantem segurança hídrica para os sertanejos. O compromisso faz parte de uma série de visitas que Bolsonaro tem feito a região junto com Rogério.

Na semana passada, reportagem do jornal O Globo apontou que Rogério Marinho tem agido nos bastidores para se cacifar junto ao presidente Bolsonaro em busca de apoio para uma eventual candidatura a governador do Rio Grande do Norte nas eleições de 2022. O ministro tem sido criticado especialmente por defender a expansão de gastos públicos no pós-pandemia para executar obras estruturantes no Nordeste, principalmente a conclusão da transposição das águas do rio São Francisco.

“O Rio Grande do Norte, neste momento, vive uma situação ímpar. Temos Fábio Faria, ministro das Comunicações; o ministro General Ramos (da Secretaria de Governo), cujo pai nasceu em Timbaúba dos Batistas; e eu, norte-rio-grandense. É hora de aproveitarmos para discutirmos a possibilidade de trazer obras estruturantes e importantes, tanto na área de segurança hídrica como na infraestrutura”, concluiu.

Agora RN


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem