BANNER 1

 

O prefeito de Patu, Rivelino Câmara, diante do aumento substancial no número de casos de Covid-19, fechou as entradas da cidade a partir de quarta-feira (19) até o dia 26 deste mês.

O decreto de lockdown foi assinada no dia 14, sexta-feira da semana passada, devendo as normas restritivas serem aplicadas a partir de hoje.

Com o decreto, as vias de acesso à cidade para quem estar se aproximando de Catolé do Rocha, Almino Afonso, Olho D’água do Borges e Messias Targino, estão fechadas.

Dentro da cidade, só estão autorizados a funcionar os comércios essenciais. Todo o resto está fechado, inclusive a feira livre. Também existem regras para quem quer ir a outra cidade.

Quem está fora, voltando para casa, precisa mostrar comprovação de que realmente mora na cidade. Sair e voltar, com passe livre, apenas para tratamento de saúde.

O acesso a cidade é controlado por uma equipe de vigilância sanitária, com apoio da Polícia Militar. A regra do decreto é para todo mundo ficar em casa por 7 dias.

A desobediência pode levar o cidadão a pagar multa de R$ 200 para pessoa física de R$ 500 para pessoa jurídica. Há situações em que o valor pode ser bem maior.

“Tive que decretar o lockdown, endurecer os cuidados, porque o número de casos de covid-19 estavam altos e aumentando”, explica o prefeito Rivelino Câmara.

Ainda conforme o prefeito, a medida drástica foi necessária porque é o único caminho dado pela ciência para conter o avanço do vírus e evitar mortes de patuenses.

Mossoró Hoje


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem