Banner 1


A Polícia Federal cumpre nesta terça-feira (14) mandado de busca e apreensão contra o deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força (Solidariedade-SP) na operação Dark Side, desdobramento da Lava Jato junto à Justiça eleitoral.

Paulinho da Força, que é presidente e fundador do Solidariedade, foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no mês passado a dez anos e dois meses de prisão por desvios de verbas públicas. Buscas são feitas na sede da central Força Sindical, entidade que presidiu, no apartamento dele, ambos na capital paulista, e em seu gabinete em Brasília.

Além de busca e apreensão, foi determinado pela Justiça eleitoral o bloqueio das contas bancárias e imóveis dos investigados.

As investigações apuram o recebimento de doações eleitorais durante as campanhas de 2010 e 2012. O valor recebido de R$ 1,7 milhão não foi contabilizado nas contas de campanha. O Ministério Público Eleitoral afirma que os pagamentos foram realizados através de suposta prestação de serviços advocatícios e também através de doleiros. O genro do parlamentar era um dos sócios do escritório de advocacia com suposto envolvimento no caso.

Congresso em Foco


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem