BANNER 1


Uma nota dos servidores da comunicação do IFRN sugere que o reitor pró-tempore da instituição, Josué Moreira (PSL), tenta censurar o setor de comunicação. Em uma reunião com o setor na terça-feira, às 14h, Josué teria sugerido que as notícias sobre as reuniões dos conselhos fossem lidas por ele antes de serem publicadas no site da instituição.

Como justificativa, o reitor alegou que pelo fato da comunicação estar sem direção, o chefe seria ele mesmo, ou seja, o reitor pró-tempore.

Diz a nota dos servidores:

“O interventor comentou que a sociedade não deveria observar as brigas internas e que a comunicação não deveria dar ênfase aos embates. Então, disse que gostaria de ter acesso aos nossos textos e ler as notícias antes de publicadas. Segundo ele, assim “as mensagens teriam o respaldo da gestão pro-tempore’”.

Os jornalistas reagiram e afirmaram agir de acordo com o procedimento padrão.

“Reforçamos que não era essa a nossa prática, que a comunicação é institucional e que nos respaldamos na Política de Comunicação do IFRN, aprovada pelo Consup, documento que coloca a perspectiva da comunicação pública, voltada para atender a sociedade e a instituição, e não a gestão”


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem