Banner 1


O Governo do Rio Grande do Norte se reuniu com prefeitos da Região Metropolitana de Natal e montou uma comissão para definir ações de endurecimento das medidas de isolamento. Proibição de circulação em áreas públicas; fechamento de acesso às praias; controle do trânsito; rondas em bairros e comércio; e formação de barreiras de fiscalização estão entre as medidas que poderão ser adotadas.

A expectativa é de que as novas normas restritivas para aumentar o distanciamento social e conter o avanço da Covid-19 sejam estabelecidas via renovação do decreto estadual na sexta-feira (5), data em que o texto vigente perde a validade.

O encontro ocorreu virtualmente por videoconferência na noite de segunda-feira (1º) e reuniu a governadora Fátima Bezerra e os prefeitos Rosano Taveira (Parnamirim), Fernando Cunha (Macaíba), Joaz Oliveira (Extremoz), Paulo Emídio (São Gonçalo do Amarante) e Álvaro Dias (Natal). Representantes do Comitê Científico do RN e dos ministérios públicos Federal e Estadual também participaram.

De acordo com o Governo do Estado, foi proposta ainda uma ação integrada das forças de segurança do Estado e municípios e do Procon para intensificar a fiscalização do cumprimento das medidas. A Região Metropolitana de Natal (7ª Região de Saúde) concentra a maior parte dos casos confirmados da Covid-19, ao lado da região Oeste.

“Estamos destacando como é importante a participação municipal nessa hora. O Governo segue abrindo leitos nos hospitais, cedendo equipamentos, convocando profissionais, mas se as pessoas não ficarem em casa, esta batalha se tornará cada vez mais difícil", disse a governadora.

O governo estadual informou que foi feito um apelo aos municípios para "o cumprimento e fiscalização das medidas, de forma que o Decreto estadual em vigor possa, de fato, ser posto em prática no cotidiano da população do Rio Grande do Norte". Segundo Marise Reis, membro do comitê científico montado na Secretaria Estadual de Saúde (Sesap), o últimos decretos não vêm sendo cumpridos, dado os registros de isolamento social.

Para a Sesap, o crescimento no número de infectados está diretamente ligado aos baixos índices de isolamento, que está na casa dos 40% no estado - bem distante da taxa que as autoridades sanitárias consideram ideal para frear a pandemia (70%). Na segunda-feira (1º), o RN registrou 8.008 casos confirmados e 323 mortes causadas pelo novo coronavírus.

O último decreto estadual - publicado no dia 20 de maio - manteve a lista de serviços essenciais, recomendou fechamento de orlas e flexibilizou o atendimento nas Centrais do Cidadão, no interior do estado.

G1/RN


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem