Banner 1


Mossoró pode adotar o protocolo sugerido pelo Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Norte (CREMERN) sobre uso de medicamentos para tratamento da covid-19, dentre eles a hidroxicloquina. A informação partiu da comunicação da prefeitura.

Em uma videoconferência em que a prefeita participou juntamente com Saudade Azevedo, secretária de saúde, coordenadores médicos das UPAs e o representante do CREMERN Manoel Nobre, Rosalba, que é médica pediatra, se mostrou favorável ao uso do medicamento na fase inicial da covid-19. “Minha preocupação como prefeita e angústia como médica é salvar vidas.”, argumentou. “Há vários trabalhos pelo mundo que mostram que a hidroxicloroquina, por exemplo, ajuda na fase inicial. Não podemos ficar esperando meses e meses e as pessoas morrendo”, complementou.

A posição da prefeita de Mossoró vai de encontro às orientação da Organização Mundial de Saúde (OMS) que suspendeu os testes da cloroquina e hidroxicloroquina após a prestigiada revista Lancet apontar que o medicamento, além de não apresentar melhoras nos pacientes, pode até piorar o quadro.

Apesar dos estudos que apontam a ineficiência do medicamento a prefeita, aparentemente, se convenceu de que o Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Norte tem razão.

Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem