Banner 1


A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, principal reservatório de água do Rio Grande do Norte, atingiu na quinta-feira (28) o seu maior volume desde 2012. O manancial chegou aos 60,87% da capacidade total, atingindo cerca de 1,4 bilhões de metros cúbicos dos 2,37 bilhões que dispõe.

Os dados constam no Relatório do Volume dos Principais Reservatórios estaduais e foram divulgados nesta quinta-feira (28) pelo Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn). Desde outubro de 2012 que a barragem Armando Ribeiro não atingia esse volume de água.

O aumento no nível da barragem contribuiu também para que o Rio Grande do Norte atingisse a melhor situação hídrica do estado em oito anos. De acordo com a Igarn, que monitora 47 reservatórios, há atualmente um acumulado de 2.330.418.082 m³ de água, que correspondem a 53,24% da capacidade hídrica total no RN.

Quem também teve grande aporte hídrico recentemente foi o Gargalheiras, em Acari, que chegou a 33,32% da capacidade total, que é de 44.421.480 m³. Este é o maior acumulo de água do manancial desde fevereiro de 2013.

Outro manancial que atingiu o maior volume em muitos anos foi a barragem Umari, localizada em Upanema. Ela chegou a 85,78% da capacidade total, que é de 292.813.650 m³ - é o maior volume atingido desde 2009, ano em que o manancial chegou a sangrar.

Outras barragens

A barragem Santa Cruz do Apodi voltou a receber água após algumas semanas e está com 36,01% da capacidade total, que é de 599.712.000 m³. A barragem Pau dos Ferros e está com 37,35% da capacidade - desde agosto de 2012 o reservatório não atingia este represamento de águas.

O açude Rio da Pedra, localizado em Santana do Matos também atingiu sua melhor marca desde dezembro de 2012, chegando a 44,5% da capacidade total. O reservatório de Cruzeta chegou a 21,38%, marca última vez atingida em junho de 2014.

Depois de secar no início do ano, o açude Itans, em Caicó, está acumulando 10.900.117 m³, que correspondem a 14,37% da capacidade total.

Cheios

Os reservatórios que permanecem com 100% da sua capacidade no RN são:

  • Riacho da Cruz II, em Riacho da Cruz
  • Apanha Peixe, em Caraúbas
  • Encanto, em Encanto
  • Mendubim, em Assu
  • Beldroega, em Paraú
  • Morcego, em Campo Grande
  • Dourado, em Currais Novos
  • Pataxó, em Ipanguaçu

Os Reservatórios que já sangraram nesta quadra invernosa do interior e continuam com níveis acima dos 90% das suas capacidades são:

  • Santana, em Rafael Fernandes (99,67%)
  • Passagem, em Rodolfo Fernandes (98,04%)
  • Santo Antônio de Caraúbas (98,5%)

Com mais de 70% estão a barragem Marcelino Vieira, em Marcelino Vieira (73,17%) e Rodeador, em Umarizal (82,02%).

Inferior a 10%

Dos 47 reservatórios monitorados pelo Igarn, apenas 2 estão com níveis inferiores a 10% da capacidade, sendo, portanto, considerados em nível de alerta. Passagem das Traíras, que está em reforma e não pode acumular grande volume hídrico tem 1,36% do volume máximo e Esguicho, em Ouro Branco, tem 2,33%. Os mananciais completamente secos também são Inharé, localizado em Santa Cruz; e Trairi, localizado em Tangará.

Situação das lagoas

A Lagoa de Extremoz, responsável pelo abastecimento de parte da Zona Norte de Natal, está atualmente com 100% da capacidade. A Lagoa do Bonfim, em Nísia Floresta, está com 52,48% do volume total que pode receber, que é de 84.268.200 m³. A Lagoa do Boqueirão, em Touros, também está com o seu volume máximo que é de 11.074.800 m³.

G1/RN


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem