Banner 1

Por:  Diógenes Dantas

A sensação é de final de governo. Os rumores de atraso na folha dos servidores estaduais se confirmaram.

Por falta de condições financeiras, a governadora Rosalba Ciarlini foi obrigada a mudar o calendário de pagamento dos vencimentos dos servidores.

Cerca de seis mil servidores, que recebem mais de R$ 3 mil, terão que aguardar até o dia 10 de outubro para ver os proventos nas contas bancárias.

Quem ganha até R$ 3 mil vai receber até 30 deste mês. Os técnicos de Rosalba informaram ontem que os gastos no mês chegaram a R$ 636,8 milhões enquanto que a receita registrou R$ 586,6 milhões. O déficit mensal registrado foi de R$ 50,2 milhões. O governo espera entrar dinheiro para cobrir o rombo com os servidores.

Não adianta vir com essa história de que está pagando os salários de 92% dos servidores e apenas 8% vão ter de esperar. Atrasou. A realidade é que a folha atrasou e há mais de 20 anos os servidores não se deparavam com atrasos na folha de pagamento.

A governadora Rosalba Ciarlini evitou se expor na coletiva à imprensa dada pelos auxiliares, mas pronunciou-se pelo Twitter sobre o atraso na folha dos servidores. Ela disse assim:

"Quem me conhece sabe que nao tomaria medidas radicais, como está ocorrendo em outros estados, com extinção de secretarias e demissões.

Asseguro que a minha equipe financeira e de planejamento está trabalhando intensamente para que essa situação não se repita.

Amanhã daremos uma boa notícia para a área de segurança pública do RN".

Confesso que eu estou na expectativa para esta sexta-feira. Mas antes que o dia terminasse, Rosalba levou outro baque:

O STF tomou ontem uma decisão contra o governo que vai implicar, de acordo com levantamento do próprio governo, em um aumento mensal de R$ 300 milhões na folha de pagamento e uma dívida com servidores de até R$ 100 bilhões.

O julgamento determinou que os funcionários públicos estaduais devem ser ressarcidos de perdas salariais que tiveram quando houve mudança de moedas - de Cruzeiro Real para a Unidade Real de Valor - a URV, lá nos idos de 1994.

A decisão foi por unanimidade. O Tribunal de Justiça já havia determinado a recomposição de 11,98% no salário de uma servidora referente a atrasados da época da URV, com acréscimo de juros e correção. O julgamento tem repercussão em toda federação e foi notícia ontem em todos os telejornais e destaque nos principais portais de notícias do Brasil.

A decisão é extensiva aos demais funcionários estaduais que estavam na folha de pagamento em 1994 e também tiveram prejuízos com a forma de conversão para a unidade monetária adotada na ocasião.

Ou seja, se a coisa estava feia para o caixa do governo,a gora ficou pior ainda. É por essas e outras que há quem diga: estamos vivendo no Rio "Quebrado" do Norte.

Fonte:  www.nominuto.com

Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem